Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Jefferson: “Palocci não tem que temer se ele não deve”

Presidente do PTB é contra criação de CPI para investigar salto patrimonial de ministro; posicionamento vai de encontro ao que desejam os tucanos

O presidente do PTB, Roberto Jefferson, roubou a cena na etapa inicial da convenção para a escolha da executiva nacional do PSDB, neste sábado, em Brasília. Com o atraso de alguns cardeias tucanos, acabou cercado por militantes e chamou a atenção. Aos jornalistas, afirmou que o ministro da Casa Civil, Antonio Palocci, já deveria ter apresentado a lista de empresas para as quais prestou consultoria para justificar seu salto patrimonial. “Ele deve explicações à opinião pública”, disse. Para ele, no entanto, não é o caso de instalar uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) no Senado para investigar o caso. “Palocci não tem que temer se ele não deve”.

O posicionamento vai de encontro ao que pretende o PSDB. Tucanos têm tentado unir esforços com o PMDB para emplacar uma CPI. Parece que terão trabalho com o PTB. Jefferson argumenta que isso paralisaria o Congresso. “Deixa a Procuradoria-Geral da República investigar. Se, ao fim do processo, houver algum indício de irregularidade, aí sim estudaremos a possiblidade de criar uma CPI”, disse o presidente do PTB.

Estratégia – Jefferson disse que apareceu apenas para dar um abraço fraterno no senador Sérgio Guerra, que será reconduzido à presidência do partido. Mas sabe-se que a visitinha faz parte de uma estratégia de aproximação com o grupo de Guerra e demonstra o distanciamento em relação ao grupo de José Serra. No segundo turno das eleições presidenciais, o chefe do PTB liberou o partido para votar como quisesse.