Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Iris Rezende é eleito prefeito de Goiânia pela 4ª vez

O peemedebista foi está eleito com 57% dos votos. Ele disputava o posto com o candidato do PSB Vanderlan Cardoso

Por Marcela Mattos Atualizado em 30 out 2016, 20h43 - Publicado em 30 out 2016, 19h02

Aos 82 anos, Iris Rezende (PMDB) foi eleito neste domingo prefeito de Goiânia (GO) pela quarta vez. O peemedebista liderou as principais pesquisas de opinião durante toda a disputa e consagra-se agora como o político que mais foi eleito ao Paço Municipal na história da capital.

Com 100% das urnas apuradas, Iris Rezende foi eleito o próximo prefeito com 57,7% dos votos (379.318 votos). Ele disputava o posto com o candidato do PSB Vanderlan Cardoso, que registrou 42,3% dos votos (278.074 votos) e substituirá o petista Paulo Garcia, um dos prefeitos mais mal avaliados do país e que foi seu vice na eleição de 2008. Ao todo, 7% dos eleitores de Goiânia optaram por anular seus votos e 2% votaram em branco. Vinte e quatro porcento se abstiveram.

O peemedebista é um dos maiores caciques de Goiás e já transitou pelos principais cargos eletivos: foi, além de prefeito, governador, senador, deputado estadual e vereador. Em Brasília, chegou ao alto escalão dos governos José Sarney e Fernando Henrique Cardoso como ministro da Agricultura e da Justiça.

Nas eleições de 2014, no entanto, ele sofreu uma das principais derrotas da carreira, quando perdeu a disputa do governo de Goiás para o tucano Marconi Perillo. Após o revés, o peemedebista jurou que abandonaria a política. No entanto, pouco antes do início oficial da campanha deste ano, Iris Rezende anunciou que ingressaria no pleito. Agora, ele terá de sentar-se à mesa com seu então adversário para negociar recursos e questões administrativas para a capital.

O novo prefeito de Goiânia recebeu quase 1 milhão de reais na disputa deste ano – 300.000 reais vieram da direção nacional do PMDB.

Ao longo da campanha, ele buscou aproximar-se das camadas mais humildes e prometeu retomar uma de suas principais marcas: um modelo de construção em massa, os chamados mutirões. Depois de abandonar a prefeitura no meio do mandato, em 2010, Iris Rezende agora promete ficar até o último dia e cumprir a gestão “mais bela” da vida dele. Adversários, porém, duvidam e preveem que o peemedebista deixe o posto em 2018 para tentar, mais uma vez, ser governador.

Continua após a publicidade

Publicidade