Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Investir não pode ser uma atividade criminosa, diz Manuela D’Ávila

Pré-candidata do PCdoB citou as manifestações de 2013 para defender investimentos em saúde, educação e mobilidade pública

A pré-candidata do PCdoB à Presidência da República, Manuela D’Ávila, afirmou nesta terça-feira 8 que o centro do debate eleitoral será como enfrentar e sair da atual crise econômica. Em sua fala à plateia de prefeitos da 73ª Reunião Geral da Frente Nacional de Prefeitos (FNP), realizada em Niterói, no Rio de Janeiro, a pré-candidata defendeu o investimento privado que, segundo ela, não pode ser criminalizado.

“Precisamos pensar nos grandes temas da macroeconomia mas também em como facilitar investimentos privados no Brasil. Investir não pode ser uma atividade criminosa”, disse.

Manuela criticou as instituições de controle, como os tribunais de contas. Segundo ela, uma das premissas para que os investimentos sejam retomados é o aumento da transparência, mas os tribunais mostraram que não foram capazes de evitar os desvios. “Impossível pensarmos em governos do século XXI que não sejam absolutamente transparentes. Quem defende o Estado como agente de desenvolvimento, de segurança, tem que defender o Estado transparente”, disse.

Manifestações

A pré-candidata abordou temas das áreas apontadas pela FNP como prioritárias para as prefeituras: educação, saúde, segurança, geração de renda e emprego e pacto federativo. Lembrou que as manifestações de 2013, a despeito de terem resultado no impeachment e no ativismo jurídico que condenou, pediam mais investimentos em saúde, educação e, principalmente mobilidade pública.

Para ela, pela primeira vez, o debate presidencial será pautado pela segurança pública. “Jamais deveria ter sido admitido como verdade que o tema segurança fosse apenas de responsabilidade dos governadores”, disse, frisando sua preocupação com as elevadas taxas de homicídios e com a necessidade de mais investimentos em inteligência. “Precisamos fazer um pacto no Brasil pela redução dos homicídios. O debate dos prefeitos com a população não pode ser sobre como ter mais presos. Estamos prendendo jovens que são importantes para o crescimento do Brasil”, completou.

A pré-candidata do PCdoB participou do evento Diálogo com Presidenciáveis, que faz parte da programação da 73ª Reunião Geral da Frente Nacional de Prefeitos (FNP), em Niterói. Além de Manuela, foram convidados Rodrigo Maia (DEM), Aldo Rebelo (SD), Álvaro Dias (PODE), Ciro Gomes (PDT), Geraldo Alckmin (PSDB), Guilherme Afif Domingos (PSD), Guilherme Boulos (PSOL), Henrique Meirelles (MDB), Marina Silva (REDE), Paulo Rabello (PSC) e Rodrigo Maia (DEM).

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. “Precisamos fazer um pacto no Brasil pela redução dos homicídios. Precisamos fazer um pacto no Brasil pela redução dos homicídios. O debate dos prefeitos com a população não pode ser sobre como ter mais presos. Estamos prendendo jovens que são importantes para o crescimento do Brasil” Como uma pessoa consegue falar tanta m* em tão pouco tempo?

    Curtir

  2. luiz cesar r. e silva

    sempre o mesmo papo nas eleições: transporte,saúde,segurança.educação. Mas o que se faz realmente? NADA. Não temos transporte, saúde nem se fala, segurança(deixa pra lá. coitado dos policiais), educação(nem o hino nacional é mais ensinado nas escolas). BRASIL: PAÍS DA VERGONHA

    Curtir

  3. Só do desejo de se dizer pluralista explica o fato de algum órgão da imprensa dar espaço à Manuela.
    Abordagem ideologizada e propostas simplistas para problemas gravíssimos. O bom é que ela tem a certeza de que nunca vai chegar nem perto do 2º turno. Mas vai pavimentando o caminho pra, quem sabe, o Senado. Uma aventureira tão oca quanto a Luciana Genro.

    Curtir

  4. “Paiê, vou brincar de ser candidata à presidência da República. O senhor vota em mim?”

    Curtir

  5. Denis Romanzini

    Os jovens presos são importantes para o desenvolvimento do Brasil? Pácabá!!!!!!!!!!!

    Curtir