Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Haddad toma posse nesta terça como prefeito de São Paulo

Serão duas cerimônias: às 15h na Câmara Municipal e às 16h na prefeitura

Por Da Redação 1 jan 2013, 07h24

Na tarde desta terça-feira, primeiro dia de 2013, o novo prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), de 49 anos, recebe o cargo das mãos de Gilberto Kassab (PSD) para se tornar o 61º político a ocupar a cadeira no gabinete do 5º andar do Edifício Matarazzo. A cerimônia na sede da prefeitura está marcada para as 16 horas.

Antes, porém, haverá a posse na Câmara Municipal, às 15 horas. No Plenário, além de Haddad, tomarão posse os 55 vereadores que assumem o legislativo municipal neste ano. Também serão empossados os 27 secretários que formarão a equipe de Haddad.

Leia também:

Justiça Eleitoral rejeita contas de Haddad por “irregularidades graves”

Haddad pode perder secretário do Verde a um dia da posse

Continua após a publicidade

Campanha de Haddad deixa rombo de 26 milhões

A cerimônia na prefeitura terá a presença do governador Geraldo Alckmin (PSDB) e poderá ser acompanhada por telões do lado de fora do prédio, no Viaduto do Chá, no Centro da cidade.

O petista assume após vencer o segundo turno, em uma disputa acirrada, com clima hostil e reviravoltas às vésperas da votação. Haddad largou no início da campanha, em julho, com apenas 3% das intenções de votos e se manteve atrás nas pesquisas durante praticamente todo o primeiro turno, só ultrapassando o rival José Serra (PSDB) no segundo turno. Venceu o pleito com 56% dos 6.603.928 votos válidos, contra 44% do concorrente tucano.

Haddad iniciará sua gestão com ampla maioria na Câmara e deve ter apoio de 40 dos 55 vereadores eleitos, além da possibilidade de um aliado do PT assumir a presidência da Casa. Antes de encerrar o ano, a Câmara atual aprovou um orçamento de 42 bilhões de reais para o primeiro ano da gestão Haddad, valor 8,5% superior ao autorizado para 2012. Entre as promessas do novo prefeito está a criação de um Bilhete Único com tarifa mensal e o fim da taxa de inspeção veicular para a frota da cidade.

O novo prefeito de São Paulo nasceu na capital em 25 de janeiro de 1963 e cresceu em uma família de classe média no Planalto Paulista. Aos 49 anos, soma no seu currículo quase sete como ministro da Educação (governos Lula e Dilma Rousseff). Também foi chefe de gabinete da secretaria municipal de Finanças do governo Marta Suplicy, assessor especial no Ministério do Planejamento e presidente do Centro Acadêmico XI de Agosto, da Faculdade de Direto do Largo de São Francisco, onde se formou. É mestre em Economia, doutor em Filosofia pela USP e professor de ciência política na universidade.

Continua após a publicidade
Publicidade