Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Governo fixa salário mínimo de 2022 em R$ 1.212 — sem aumento real

Aumento de 112 reais repõe apenas a inflação verificada em 2021, de 10,18%, a maior desde 2016

Por Da Redação Atualizado em 31 dez 2021, 11h00 - Publicado em 31 dez 2021, 09h44

Conforme o presidente Jair Bolsonaro já havia avisado em sua live semanal nas redes sociais, o salário mínimo em 2022 será de 1.212 reais a partir de 1º de janeiro. A Medida Provisória (MP) nº 1.091 que confirmou o novo valor foi publicada na edição desta sexta-feita, 31, do Diário Oficial da União (DOU).

A portaria informa que o valor diário do salário mínimo corresponderá a 40,40 reais e de 5,51 reais por hora. Atualmente, o salário mínimo é de 1.100 reis. Houve, portanto, um aumento de 112 reais, que corresponde apenas a uma correção da inflação com base no Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), sem espaço para ganho real.

O valor está acima do que foi originalmente previsto no Orçamento para 2022. A projeção na proposta enviada pelo governo ao Congresso em agosto, era de 1.169 reais. As mudanças ocorreram em função do avanço da inflação.

Pela Constituição, o governo é obrigado a corrigir o valor, mantendo o poder de compra do trabalhador, com base no INPC, indicador de inflação do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) que tradicionalmente é usado em reajustes salariais.

No texto da MP, o relator do projeto, deputado federal Hugo Leal (PSD-RJ), cita uma projeção de inflação de 10,18%, com base em projeções do mercado financeiro. O INPC acumulado no ano somente será divulgado oficialmente pelo IBGE em 11 de janeiro. Em tese, o governo poderá aumentar o valor do salário mínimo caso o INPC fique acima de 10,18%.

Este reajuste de 10,18% do salário mínimo foi o maior desde 2016, que chegou a 11,6% (chegando a 880 reais, na época). De acordo com o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), o salário mínimo serve de referência para 50 milhões de pessoas no Brasil, sendo 24 milhões de beneficiários do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).

 

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)