Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Governo estuda criação de ministério da Segurança Pública

Segundo ministro Carlos Marun, presidente Temer ainda não bateu o martelo; para Jucá, situação do RJ e outros estados tem peso na decisão

O Palácio do Planalto estuda a criação de um novo ministério, o da Segurança Pública. A informação foi confirmada pelo ministro Carlos Marun (Secretaria de Governo) e pelo líder do governo no Senado, Romero Jucá. Segundo Marun, o próprio presidente Michel Temer (MDB) “estimulou” a discussão sobre o assunto, mas ainda não bateu o martelo.

“Tem pouco tempo de governo, mas em compensação a emergência do caso é algo gritante, então está sendo discutido”, declarou Jucá à imprensa, ao explicar que Temer avalia se há “custo” e “prazo” suficientes para a mudança. Ele negou que a pasta possa servir como forma de esvaziar o Ministério da Justiça, como tem sido apontado.

A Polícia Federal, hoje subordinada à pasta seria transferida para o ministério extraordinário. Marun disse que a questão sobre a qual ministério a corporação estará vinculada é secundária. “Onde a PF vai estar é uma questão de segundo plano nesse momento”, afirmou.

O líder do governo disse que a situação do Rio de Janeiro e de outros estados “pesa muito” para a decisão. “Em todo canto está tendo problemas de segurança.” Ele avalia que a criação da pasta poderia melhorar a atuação do governo, e consequentemente, sua imagem. “Mas o governo não vai fazer isso para melhorar a imagem, e sim para melhorar sua atuação e a situação da população. O maior da drama das cidades hoje é a segurança”, ponderou.

Jucá também disse que as declarações do diretor-geral da PF, Fernando Segovia, indicando que o inquérito contra Temer deveria ser arquivado, no último final de semana, não tem “nada a ver” com a eventual criação do ministério. “Isso já estava sendo discutido antes”, defendeu. Ele considera que o ministério serviria como “instrumento que ajuda a coordenar ações” de estados e municípios.

Marun, por sua vez, negou que a criação da pasta seja mais uma das medidas que o governo lança mão para agradar parlamentares da bancada da segurança pública, em busca de apoio para a reforma da Previdência, que pode ir à votação no plenário da Câmara em fevereiro. “Eventual criação do ministério em nada tem a ver com a Previdência”, rechaçou.

(com Estadão Conteúdo)

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Mais um embuste deste vampiro chefe, criando MAIS UM ministério para lotear para os seus asseclas. Digo embuste, pois bastaria que todos os órgãos de segurança federais, que já existem, funcionassem a contento. Porém, o vampiro prefere gastar dinheiro com algo que, duvido muito, irá funcionar. No mais, já que não deu para o Ministério do Trabalho, por que não colocar a super especialista e pikareta Christiane Brazil como a nova ministra para este novo ministério?

    Curtir

  2. Mais um cabide de emprego que o vampiro velho e moribundo vai criar para acomodar outro corrupto safado, só deixa a polícia fazer uma limpa nos traficantes que isso acaba, outra coisa onde há traficante é por que exite consumo, vê se criam vergonha na cara e parem de cheirar, bandido e traficante bom é morto.

    Curtir

  3. Edmir Mazzini

    Interessante ! Essa gente que ” administra ” o país acha que basta criar mais um cabide de emprego vai resolver o problema da segurança….. vamos pagar caro prá ter mais gente mamando nas tetas do país. A gente ouve o tal ministro da defesa falar e pensa logo, que bom que essa pessoa tem boas ideias…. ah se ele estivesse no governo… poderia até nos ajudar….. kkkk e a figuraça do governador (?) do RJ ? E o babaca do Pimentéu em MG ? Depois de rasparem os cofres do estado( com ajuda do senador) vão vender o almoço prá comprar o jantar ….. e o povo ? Tadinho do povo…. quietinho, quietinho….. adoramos ser roubados é só fazemos piadas……

    Curtir