Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Governo estende desconto por economia de água a todo Estado

Até hoje, o bônus de 30% na conta valia só para regiões abastecidas pelo Sistema Cantareira

O governador do Estado de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), anunciou na manhã desta segunda-feira a ampliação para toda a Região Metropolitana de São Paulo da oferta de desconto para os consumidores que reduzirem o consumo de água em 20%. Atualmente, o bônus de 30% na conta vale só para regiões abastecidas pelo Sistema Cantareira. O governo decidiu estender a campanha ao constatar queda no nível de água mesmo após ter passado a usar água de outros sistemas para abastecer regiões onde havia risco de racionamento. Dos 35 municípios da região, 31 estarão aptos a receber o desconto, incluindo toda a cidade de São Paulo, onde o desconto inicial valia apenas para a Zona Norte e Centro, além de Diadema, São Bernardo do Campo, Osasco, Suzano e Taboão da Serra.

A Sabesp informou estar preocupada com o impacto em suas finanças dos descontos nas contas de quem economizar água, mas que a prioridade é garantir o abastecimento. “Obviamente, vai impactar o faturamento da empresa mas a preocupação é garantir o abastecimento. Estamos preocupados com o impacto para a empresa”, disse Dilma Pena, presidente da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp).

Alckmin afirmou que a ampliação do programa de bônus vale a partir de terça-feira. Segundo ele, com o programa atual, 37% dos consumidores atendidos ganharam o bônus, enquanto 39% economizaram no consumo, mas não o suficiente para obter o desconto na conta de água. Já 24% dos clientes aumentaram o consumo de água. O governador também afirmou que a Agência Reguladora de Saneamento e Energia do Estado de São Paulo (Arsesp) vai determinar uma redução no prazo médio de reparo de vazamentos na rede da Sabesp.

Leia também:

São Paulo e a ameaça de racionamento na Copa

Agência reguladora critica disputa entre SP e Rio por água

Crise – O índice que mede o volume de água armazenado no Sistema Cantareira continua registrando níveis cada vez piores de capacidade. Nesta segunda-feira, o nível dos reservatórios caiu para 13,4%. Há um ano, era de 62,1%.

Na mesma situação do Cantareira, o sistema Alto Tietê, que desde janeiro passou a abastecer parte da Zona Leste da capital paulista, antes atendida pelo Cantareira, também apresentou queda, para 37,3% do total de água armazenada. Esse nível é mais um recorde negativo de capacidade do manancial.

Na última sexta-feira, a Sabesp anunciou investimentos de 12,763 bilhões de reais para o período de 2014 a 2018. Desse total, 5,284 bilhões de reais serão voltados para abastecimento de água, a serem distribuídos entre coleta e tratamento de esgoto.

Somente neste ano, serão investidos 2,642 bilhões de reais. Já em 2015 serão 2,676 bilhões de reais. Porém, o investimento será cada vez menor a partir de 2015. Em 2016, cai para 2,529 bilhões de reais. No ano seguinte, a redução será de 33 milhões de reais, terminando o plano de investimento com 2,420 bilhões de reais em 2018.

Quanto às arrecadações da empresa, o lucro líquido do quatro bimestre de 2013, de 590,7 milhões de reais, foi 22,8% inferior ao do mesmo período de 2012.

(Com Estadão Conteúdo e agência Reuters)