Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Governadores petistas tomam posse com gritos de ‘Lula livre’

Lula foi lembrado nos discursos de posse na Bahia e no Piauí; discursos no Rio Grande do Norte e no Ceará foram mais discretos

Aos gritos de ‘Lula livre’, o governador reeleito da Bahia, Rui Costa (PT), encerrou, nesta terça-feira, 1º, seu discurso de posse, no qual agradeceu os votos que recebeu do povo baiano.

Durante o pronunciamento, Costa chorou por várias vezes ao lembrar sua trajetória de vida, desde a infância até chegar ao Palácio de Ondina, a sede do Executivo Baiano.

No Piauí, o governador Wellington Dias (PT) também citou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ao tomar posse no cargo em cerimônia na Assembleia Legislativa do Estado. No discurso de posse, o político classificou Lula como um “líder”, que foi “forte candidato” nas eleições presidenciais no ano passado. Dias afirmou, durante sua posse, que Lula “está no coração de muitas pessoas pelo que já fez pelo Piauí e pelo Brasil”.

No entanto, ele afirmou que vai procurar o diálogo com o presidente Jair Bolsonaro para conseguir entregar um Piauí com Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) melhor que o atual. Dias ocupa o quarto mandato à frente do Piauí. Em seu discurso, ele destacou que o maior desafio do Estado hoje é controlar os gastos com a Previdência. “O maior desafio do Piauí hoje é o desequilíbrio na previdência, e vamos adotar medidas corajosas. Vamos controlar despesas com muito cuidado, respeitando direitos garantidos”, apontou.

No Rio Grande do Nortea governadora eleita Fátima Bezerra (PT) disse, ao tomar posse, que o legado que está recebendo é dramático, com uma enorme crise fiscal. “Estamos herdando uma dívida de 2,6 bilhões de reais e três folhas de pagamento dos servidores públicos atrasadas. Temos dívidas com fornecedores que entregam serviços essenciais para o andamento do estado. Os servidores não têm sequer um calendário de previsibilidade de pagamentos. Nosso foco será organizar as contas para colocar dia o pagamento dos servidores”.

Camilo Santana (PT), governador reeleito do Ceará, foi mais discreto e citou nominalmente cada deputado e destacou a atuação em parceria do Executivo com o parlamento. “Como governador sempre encontrei no legislativo cearense o respeito e a parceria imprescindíveis para administrar o nosso estado e fazê-lo crescer e se desenvolver mesmo diante das adversidades impostas pela difícil conjuntura nacional”, disse durante o discurso de aproximadamente dez minutos.

*Com Agência Brasil e Agência Estado