Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Gilmar ataca críticos de vaso sanitário na cela de Lula: ‘Pervertidos’

Ministro questionou falta de 'sensibilidade' e declarou que 'lado animalesco está se manifestando em cada um de nós'

O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), defendeu nesta terça-feira (10) o respeito à “dignidade da pessoa humana” no combate à corrupção e na punição de criminosos. Ao rebater as críticas sobre as condições da prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), Gilmar apontou que há um “lado animalesco que está se manifestando em cada um de nós”.

“‘O ex-presidente Lula vai ter uma suíte, um banheiro…?’ Gente, onde que nós estamos com a cabeça? Aonde foi a nossa sensibilidade?”, questionou Gilmar, durante sessão em que foram julgados dois habeas corpus impetrados pela defesa do ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral (MDB).

Sem citar diretamente nomes, o ministro afirmou que fica com vergonha das pessoas que criticaram as instalações físicas da cela do ex-presidente na superintendência da Polícia Federal em Curitiba. “Eu tenho vergonha que pessoas alfabetizadas, que tiveram sempre três ou quatro alimentações durante a vida, se comportem dessa maneira. São pervertidos. Isso não é correto. É preciso denunciar, combater o crime, sim, punir, sim, mas em respeito à dignidade da pessoa humana”, frisou.

“Ah, ‘aborto é direitos humanos’. Isso é coisa (de direitos humanos). Ter um banheiro, uma privada (não seria de direitos humanos)… Onde é que nós estamos com a cabeça? Tem um lado animalesco que está se manifestando em cada um de nós, é um tipo de perversão”, prosseguiu o ministro.

Na semana passada, Gilmar votou a favor de o ex-presidente aguardar em liberdade até uma decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ) no caso do triplex do Guarujá, mas prevaleceu o entendimento de que Lula poderia ser preso após o esgotamento de seus recursos ao Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), que o condenou em segunda instância.

Ministro sem ‘vulnerabilidades’

Ex-advogado-geral da União do governo Fernando Henrique Cardoso, de janeiro de 2000 a junho de 2002, Gilmar Mendes afirmou que passou por vários cargos e ressaltou sempre ter agido com correção. “Tanto é que, se eu tivesse vulnerabilidades, eu já teria sido atingido”, declarou.

“Na AGU, por exemplo, eu combati a ideia de férias em dobro. Por isso tem que acabar com férias em dobro de juízes e procuradores”, observou o ministro.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Olho de Águia

    Esse BULDOG ENFURECIDO é a vergonha da magistratura nacional.

    Curtir

  2. Edison Becker Filho

    Parece-me que nosso ministro do supremo defende a desigualdade. Autoridades, safados, corruptos, para estes existe dignidade. Agora onde está a dignidade de todos aqueles que foram prejudicados por estas dias autoridades constituídas? Isto não importa ministro! Você está olhando para o dito individuo e não para o fato que é o que um juiz deveria fazer. São indivíduos com sua percepção que levaram o Brasil ao que é. Lamentável!

    Curtir

  3. Regina Guerra

    Este cafajeste deveria estar com o Lula na cadeia. Vagabundo que so pinta no Brasil para tirar criminoso da cadeia.

    Curtir

  4. Soltador de criminosos!

    Curtir