Clique e assine a partir de 9,90/mês

A soberba do ex-presidente

O ex-presidente foi questionado sobre o mensalão, mas não respondeu sobre o escândalo

Por Daniel Pereira - Atualizado em 10 Maio 2017, 22h21 - Publicado em 10 Maio 2017, 21h53

No aguardado depoimento que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva prestou nesta quarta-feira em Curitiba, o juiz Sergio Moro fez uma série de perguntas ao petista sobre o esquema do mensalão, o maior escândalo político do país até a descoberta do propinoduto instalado na Petrobras. A maioria dos questionamentos do magistrado era baseada em entrevistas dadas pelo próprio ex-presidente.

Em 2005, por exemplo, Lula disse que foi traído. “Por quem?”, perguntou o juiz. Em 2006, Lula afirmou que o PT fez aquilo que todos os partidos faziam. “Era uma admissão do caixa dois”, questionou Moro? Os advogados de defesa orientaram o petista a não responder nada, sob a alegação de que o tema não era objeto da ação.

Lula seguiu a orientação no campo jurídico, mas fez questão de se posicionar politicamente. Como de costume, lembrou que, depois da descoberta do esquema de compra de votos no Congresso, conquistou a reeleição, em 2006, e fez de Dilma Rousseff (PT) sua sucessora, em 2010. De quebra, ajudou Fernando Haddad, em 2012, a vencer a eleição para a Prefeitura de São Paulo. “Eu já fui julgado três vezes pelo povo brasileiro.”

Publicidade