Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

‘Foram importantes, mas não foram grandes’, diz Onyx sobre manifestações

Ministro afirmou que é preciso tirar 'a ideologia de dentro das universidades' e que protestos grandes foram os que pediram o impeachment de Dilma, em 2016

O ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, afirmou nesta quinta-feira, 16, que as manifestações de estudantes contra o contingenciamento na educação ocorridas na quarta-feira 15, em todo o país “foram importantes, mas não foram grandes”. Ele, porém, não quis comentar a frase do presidente Jair Bolsonaro, que chamou os manifestantes de “idiotas úteis”.

“Nós esperávamos que fosse assim. Não achei grande, achei importante”, avaliou. Lorenzoni disse, ainda, que “em uma democracia as manifestações são normais”. Para o titular da Casa Civil, protestos grandes foram os que ocorreram em 13 de março de 2016, que reuniram 2,5 milhões de pessoas na Avenida Paulista, em São Paulo, pedindo o impeachment da então presidente Dilma Rousseff (PT).

O ministro também afirmou que é preciso tirar “a ideologia de dentro das universidades”, porque, segundo ele, o PT e a Central Única dos Trabalhadores (CUT) aparelharam as universidades. “As distorções que as universidades brasileiras têm hoje, em muitos casos são fruto disso”, declarou Lorenzoni, que não explicou quais seriam essas distorções.

Apesar do bloqueio de 2,4 bilhões de reais que estavam previstos para investimentos em programas da educação básica, Lorenzoni reafirmou a intenção do governo Bolsonaro de investir neste setor, lembrando que o Brasil ainda tem 30% de analfabetos, o mesmo patamar do Canadá há 50 anos.

“Vamos continuar trabalhando com seriedade para modificar a educação no Brasil. O Brasil é o único país que aumenta o grau de escolaridade, os anos de escolaridade, e não tem impacto econômico, devido à pouca qualidade”, concluiu.

(Com Estadão Conteúdo)