Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Foi isso mesmo? Dilma disse que o impeachment é “uma pauta extremamente atraente”?

A presidente Dilma Rousseff deu uma entrevista surpresa na noite desta quarta-feira ao telejornal SBT Brasil, do SBT. Foi o arremate de um dia em que ela saiu a campo para defender seu governo, acossado por uma crise política, uma crise econômica e a perspectiva de massivos protestos de rua em todo o país neste domingo. Dilma já havia se pronunciado duas vezes – primeiro, durante um evento de formatura de diplomatas no Instituto Rio Branco, e depois num encontro com participantes da Marcha das Margaridas, que levou a Brasília, com dinheiro público, movimentos de representação das trabalhadoras do campo. A entrevista foi conduzida pelo jornalista Kennedy Alencar, próximo do petismo e que no ano passado recebeu 194 773 reais do Planalto – dinheiro liberado pela Secretaria de Comunicação Social (Secom) para financiar o seu blog. Ou seja, não foi uma entrevista propriamente desafiadora. Dilma pôde desfiar o ramerrão de que a crise econômica vai ser superada no máximo até o começo do ano que vem e que o governo mais impopular da história não está numa situação de isolamento político. De modo um tanto desajeitado, a presidente disse que talvez, assim, quem sabe, alguns erros, como dizer, de condução da economia e de articulação política tenham sido, hmmm, cometidos. Mas, mesmo sem sofrer pressão nenhuma, Dilma fez mais uma contribuição ao já longo anedotário sobre ela. O entrevistador perguntou se o governo contava com os votos necessários para barrar a instauração de um processo de impeachment na Câmara dos Deputados, comandada pelo hoje inimigo figadal dos petistas Eduardo Cunha. Dilma franziu as sobrancelhas enquanto a pergunta era feita. Reclamou que ela era muito longa e complicada, mas mesmo assim começou a respondê-la. Saiu com esta: “Olha, se você olhar o Congresso, tá, sempre tem algumas pautas extremamente atraentes, o que é compreensível, porque o Congresso representa a sociedade.” (confira abaixo na segunda parte da entrevista, a partir do minuto 6′) A produção fez um corte na fala. Dilma voltou dizendo que não responderia à pergunta. Então ficou assim: a presidente disse que o impeachment é “uma pauta extremamente atraente”. São acidentes do uso do dilmês. Mas, desta vez, muita gente vai concordar com ela.