FHC minimiza divergências no PSDB sobre impeachment

Para ele, alguns setores do partido podem estar mais próximos “de segmentos da sociedade” que defendem a impugnação do mandato de Dilma

Por Da Redação - 22 abr 2015, 16h33

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso voltou nesta quarta-feira a falar sobre os movimentos que pedem o impeachment da presidente Dilma Rousseff – e disse que a prioridade do país deveria ser, na verdade, a Operação Lava Jato. “Minha opinião sobre a matéria é conhecida. Impeachment não pode ser objeto de um desejo. É um processo. Ele existe quando ocorrem certas condições, prescritas pela lei e na qual os responsáveis incidiram. Isso depende de aprofundar os processos”, afirmou.

Para o ex-presidente, a principal questão no Brasil de hoje é levar adiante a Lava Jato e suas consequências. Após participar de evento sobre a política de drogas no Rio de Janeiro, FHC negou divergências internas com outros tucanos sobre o impeachment. Para ele, alguns setores do partido podem estar mais próximos “de segmentos da sociedade” que defendem a impugnação do mandato de Dilma. “Eu prefiro manter um distanciamento e olhar a situação como um todo”.

“Eles estão cumprindo o dever deles, de expressar com mais força o sentimento de segmento da sociedade. Na verdade, não quero me limitar a segmentos. Estou olhando o conjunto do país e sua perspectiva histórica”, concluiu.

(Com Agência Brasil)

Publicidade