Clique e assine a partir de 9,90/mês

FHC afirma que não apoia nem Haddad nem Bolsonaro no segundo turno

Ex-presidente diz que nenhum deles se posicionou sobre temas importantes e criticou quem representa o ‘reacionarismo cultural’ e a ‘corrupção sistêmica’

Por José Benedito da Silva - 8 out 2018, 19h43

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) afirmou nesta segunda-feira, 8, por meio de publicações no Twitter, que não apoiará nem Fernando Haddad (PT) nem Jair Bolsonaro (PSL), que disputam o segundo turno da eleição presidencial. “Nem o PT nem Bolsonaro explicitaram compromisso com o que creio. Por que haveria de me pronunciar sobre candidaturas que ou são contra ou não se definem sobre temas que prezo para o país e o povo”, escreveu em um dos posts.

Nesta tarde, Haddad havia sinalizado, após visitar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), que buscaria apoio do PSDB, rival histórico do PT em disputas presidenciais, ao chamar Geraldo Alckmin (PSDB), nome tucano derrotado na eleição, de “candidato que respeito”.

O petista também disse que estava disposto a adaptar o seu plano de governo para buscar alianças mais ao centro. “Tenho total tranquilidade em ajustar parâmetros do programa para que ele seja o mais representativo dessa ampla aliança democrática que pretendemos fazer”, disse Haddad.

Nos seus posts, FHC não deixou claro a quais temas estava se referindo, mas citou sua discordância com o “reacionarismo cultural” – uma aparente menção às ideias de Bolsonaro -, e com “corrupção sistêmica” e “ao arbítrio na Venezuela, em referências ao PT.

Continua após a publicidade
Reprodução/Reprodução

No dia da eleição, domingo, FHC também fez um post no Twitter pedindo que os candidatos que disputam o segundo turno digam ao povo o que pensa “sem demagogia nem sectarismo”.

Reprodução/Reprodução

 

Publicidade