Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Família Bolsonaro vira alvo de ex-apoiadores depois de operação do MP

A deputada federal Joice Hasselmann (PSL-SP) postou vários tuítes ao longo do dia ironizando as buscas e apreensões em endereços ligados a Flávio Bolsonaro

Por Roberta Paduan Atualizado em 19 dez 2019, 08h43 - Publicado em 18 dez 2019, 21h52

Enquanto a família presidencial silencia diante da operação do Ministério Público do Rio de Janeiro, que realizou busca e apreensão em endereços ligados ao senador Flávio Bolsonaro, ex-apoiadores do presidente da República aproveitam para fustigar pai e filhos.

Bolsonarista de carteirinha até pouco tempo atrás, a deputada federal Joice Hasselmann (PSL-SP) postou vários tuítes ao longo do dia. Em um deles, escreveu: “Família Lula da Silva investigada: “A culpa é do amigo”; Família Bolsonaro investigada: “A culpa é do Witzel”. E têm trouxas, dos dois lados, que acreditam e defendem“.

A operação de hoje tem o objetivo de elucidar as suspeitas envolvendo um esquema de “rachadinha” no gabinete de Flávio, filho mais velho do presidente Jair Bolsonaro, à época em que era deputado estadual no Rio de Janeiro. O Ministério Público desconfia que o senador recebia parte dos salários de seus ex-funcionários.

Os promotores recolheram documentos, computadores e celulares em 24 endereços, incluindo uma loja de chocolates em que Flávio é sócio com a esposa, a dentista Fernanda Antunes Bolsonaro. O MP do Rio também fez buscas em endereços ligados a Queiroz e a parentes de Ana Cristina Siqueira Valle, ex-esposa do presidente da República, mãe de Jair Renan Valle Bolsonaro, o Zero Quatro.

Logo que a notícia da operação foi veiculada, Joice atacou: “Natal bem tenso para o tropa da rachadinha. O MP fez nova operação e, com base na investigação, suspeita que Flávio Bolsonaro e a esposa lavaram dinheiro sujo em 2 imóveis e até a “lojinha” de chocolates do 01 veio do rachid. Ah, Flávio é vice-presidente do “Aliança”. Q exemplo!“. A deputada refere-se ao partido Aliança, criado pelo presidente da República e cujo presidente é Flávio. A palavra “rachid” era usada no gabinete do então deputado estadual como apelido de “rachadinha”.

Continua após a publicidade

Mais cedo, ironizou a família republicando uma mensagem antiga do vereador Carlos Bolsonaro. A mensagem, de outubro de 2015, no auge da Lava Jato, o Zero Dois escreveu: “Todo mundo mundo próximo do Lula é envolvido em corrupção, menos ele. Incrível como esse homem consegue ser puro no meio de tanto familiar ruim!” 

À noite, Joice ainda retuitou uma mensagem que dizia: “Dependendo da celeridade da Justiça, Bolso já pode incluir o próprio filho no indulto natalino…”.

O tucano e ex-pesselista Alexandre Frota (PSDB-SP) ironizou o fato de a operação do MP ter ocorrido somente um ano depois de as informações sobre as movimentações financeiras suspeitas de Queiroz terem vindo à tona.

O deputado federal Júnior Bozzella (PSL-SP), que trabalhou intensamente na campanha presidencial de Bolsonaro alfinetou colegas do PSL que não se posicionaram sobre a operação de hoje: “Cadê a ética e transparência agora?”.

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)