Veja Digital - Plano para Democracia: R$ 1,00/mês

Família Bolsonaro ataca Lula e provoca movimentos sociais

Aceno do petista ao MTST gerou onda de ataques nas redes por parte do presidente e de seus filhos

Por Letícia Casado, Hugo Marques 12 mar 2022, 12h55

Um aceno do ex-presidente Lula (PT) ao Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto (MTST) gerou uma onda de ataques dos filhos do presidente Jair Bolsonaro (PL) contra a organização e contra o Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST).

No começo da semana, Lula disse que o MTST vai ter papel de destaque em seu governo, caso vença a eleição de outubro. O MTST atua em áreas urbanas e é ligado a Guilherme Boulos (PSOL), aliado do petista. 

Flávio, Carlos e Eduardo Bolsonaro, partiram para o ataque nas redes sociais. 

O “Zero Um” se dirigiu ao “pessoal do campo” em mensagem alarmista na qual afirma que quem vai ter direitos é “o vagabundo que invadiu sua terra”, confundindo MST e MTST. 

Carlos, o “Zero Dois”, escreveu que “aproximação inédita seria entre a carteira de trabalho e o líder do MTST”, em referência ao ativismo de Boulos. Já Eduardo, o “Zero Três”, acusou Lula de negociar “até propriedade que não é dele em troca de apoio” político e fez uma ilação com negociação de cargos: “imagine o que ele já não prometeu sobre ministérios e estatais”. 

O MTST mapeia e invade imóveis em situação ilegal. Em artigo publicado em 2019, Boulos afirmou que “a ação do MTST é para pressionar o Estado a cumprir essas leis e destinar as áreas para moradia social”: “Podemos explicar que o MTST não vai ‘invadir sua casa’ porque jamais invadiu a casa de ninguém. Que, ao contrário, o Movimento conquista casas para pessoas que não têm. Que, para isso, ocupa imóveis vazios e abandonados de grandes proprietários, em geral, com dívidas milionárias com o Poder Público. Que esses imóveis ocupados estão em situação ilegal, por não cumprirem a função social exigida pela Constituição e o Estatuto das Cidades”.

O presidente da República também falou sobre o episódio na noite de quinta-feira. Em transmissão nas redes sociais, Bolsonaro disse que “esse pessoal produz invasão de casa, nada além disso”. E acrescentou que as invasões de propriedades rurais caíram em seu governo.

 

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Plano para Democracia

- R$ 1 por mês.

- Acesso ao conteúdo digital completo até o fim das eleições.

- Conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e acesso à edição digital da revista no app.

- Válido até 31/10/2022, sem renovação.

3 meses por R$ 3,00
( Pagamento Único )

Digital Completo



Acesso digital ilimitado aos conteúdos dos sites e apps da Veja e de todas publicações Abril: Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Placar, Superinteressante,
Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)