Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Falta de consenso pulveriza terceira via

Data 18 de maio continua marcada como prazo final para apresentação de candidatura única, mas partidos não chegaram a consenso

Por Letícia Casado Atualizado em 9 Maio 2022, 11h08 - Publicado em 8 Maio 2022, 20h26

Às vésperas do prazo final para a definição de um nome da terceira via, as cúpulas dos partidos apontados como  centro e que se uniriam em torno de uma candidatura para furar a polarização entre Jair Bolsonaro (PL) e Lula (PT) já cristalizaram o entendimento de que a iniciativa naufragou.

A data 18 de maio continua marcada como o prazo final para a apresentação de uma candidatura única. PSDB, MDB e União Brasil passaram meses conversando sobre a possibilidade de lançar um nome único. No entanto, o União Brasil deixou o grupo no começo de maio; MDB e PSDB não têm reunião marcada até esta data.

As três legendas pretendem lançar candidatos que, por enquanto, estão nas rabeira das pesquisas. Levantamento do Ipespe/XP na semana passada mostrou João Doria com 3% das intenções de votos e Simone Tebet (MDB) com 1%; Luciano Bivar (União Brasil) sequer pontuou, enquanto Lula lidera com 44%, seguido por Bolsonaro, com 31%.

o eleitor terá não uma, mas diversas opções para escolher como alternativa à polarização entre os dois principais concorrentes ao Palácio do Planalto.

O ex-ministro Ciro Gomes (PDT) obteve 8% das intenções de voto. O problema, segundo adversários, é que o temperamento explosivo de Ciro e sua agenda econômica desenvolvimentista impedem uma aproximação com outras legendas.

A pesquisa mostrou ainda o deputado federal André Janones (Avante) com 2% e Luiz Felipe d’Avila (Novo) com 1%; Vera Lucia (PSTU) e José Maria Eymael (DC) não pontuaram. A margem de erro é de 3,2 pontos percentuais para mais ou para menos.

As campanhas dos principais candidatos afirmam que há tempo para furar a polarização, apesar de não haver um nome forte neste momento e que o pleito de outubro ainda não é o principal assunto nas rodas de conversas, dominadas por problemas imediatos como a inflação. No entanto, a fragmentação das forças entre os pré-candidatos enfraquece a possibilidade de um novo nome no segundo turno.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês