Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Falhas de comunicação preocupam a campanha de Bolsonaro

Presidente acha que subirá nas pesquisas quando o eleitor tomar conhecimento de que ele é o responsável por uma série de benefícios

Por Daniel Pereira 12 jun 2022, 12h40

A economia, a inflação generalizada e o alto custo dos combustíveis são os principais obstáculos à reeleição de Jair Bolsonaro (PL), que deflagrou uma ofensiva para tentar reduzir o valor da gasolina e do diesel, como mostra uma reportagem da nova edição de VEJA, e para convencer os supermercados a congelar os preços dos alimentos até o dia da votação.

Longe dos holofotes, outro tema tem preocupado a coordenação de campanha do presidente: as falhas de comunicação. Bolsonaro e seus mais graduados conselheiros, como o filho Flávio Bolsonaro, dizem em público não acreditar nas pesquisas que mostram Lula (PT) com uma vantagem de 6 a 21 pontos percentuais na corrida presidencial. Reservadamente, no entanto, eles usam as próprias pesquisas para afirmar que o mandatário ainda pode crescer bastante em intenções de voto.

Segundo os bolsonaristas, os levantamentos revelam que parcelas significativas dos eleitores não associam o presidente a uma série de benefícios. Muita gente, por exemplo, não saberia que Bolsonaro criou o Auxílio Brasil, que paga um benefício médio duas vezes maior do que o do extinto Bolsa Família, ou que o presidente autorizou a recente renegociação de dívidas do Fies, programa de financiamento estudantil.

O plano é reforçar o trabalho de comunicação em diversas frentes, como TV e redes sociais, para deixar claro ao eleitorado que essas e outras medidas, como a adoção do Pix, são obra da gestão Bolsonaro. “Um dos maiores erros do governo foi não fazer a propaganda, não divulgar aquilo que ele fez”, disse o senador Flávio Bolsonaro em entrevista à CNN Brasil. “As pesquisas mostram que muitas pessoas ainda acham que quem dá o Auxílio Brasil é o Lula, e não é”, acrescentou. Só com discurso ideológico ninguém, seja Lula ou Bolsonaro, ganhará eleição.

 

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)