Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Executivo preso na Lava Jato recorre contra bloqueio bancário superior a R$ 20 milhões

O vice-presidente da construtora Engevix, Gerson de Mello Almada, preso na sétima fase da Operação Lava Jato, recorreu nesta segunda-feira à Justiça Federal do Paraná para reverter o bloqueio de cerca de 28 milhões de reais feito em suas contas bancárias. De acordo com a defesa, o valor extrapola o limite de 20 milhões de reais imposto pelo juiz Sergio Moro, responsável pelos processos da investigação policial na primeira instância. Almada e outros executivos tiveram decretado o bloqueio de suas contas bancárias e investimentos como precaução para uma possível restituição de dinheiro aos cofres públicos. Eles são suspeitos de integrar um esquema de lavagem de dinheiro, corrupção e fraude em licitações na Petrobras e que movimentou cerca de 10 bilhões de reais. (Laryssa Borges, de Brasília)

Leia também: As contas bancárias do Clube do Bilhão