Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Ex-sócio de Marcos Valério se entrega à PF em BH

O advogado Rogério Tolentino foi condenado a seis anos e dois meses de prisão pelos crimes de lavagem de dinheiro e corrupção ativa no mensalão

O advogado Rogério Toletino, ex-sócio de Marcos Valério, se entregou à Polícia Federal na noite desta quinta-feira, em Belo Horizonte. O Supremo Tribunal Federal (STF) havia decretado a prisão de Tolentino horas antes. O mensaleiro foi condenado a seis anos e dois meses de detenção, em regime semiaberto, por lavagem de dinheiro e corrupção ativa.

Leia também:

Em encontro, petistas cobram de Lula defesa de mensaleiros

Jefferson diz ao STF que precisa de salmão e água de coco

O advogado de Tolentino, Paulo Sérgio Abreu e Silva, chegou a prometer que ele se apresentaria na sexta-feira, mas mudou de ideia após conversar com a delegada de plantão da PF.

Atuação – Durante o esquema do mensalão, Tolentino atuou como um dos principais elos entre o núcleo operacional da quadrilha e o Banco Rural. Braço direito de Valério, usava seus contratos com empresas privadas para repassar o dinheiro desviado a políticos.

Conforme dados recolhidos pelo Ministério Público, há provas da participação da Rogério Lanza Tolentino & Associados Ltda na lavagem de recursos desviados do Banco do Brasil em favor do esquema de corrupção. Coube também a Tolentino, ao lado dos publicitários Cristiano Paz e Ramon Hollerbach e do empresário Marcos Valério, atuar na destruição de notas fiscais, refazer a contabilidade das empresas e forjar contratos.