Clique e assine a partir de 9,90/mês

Ex-número 2 da Casa Civil exonerado após viagem já tem novo cargo na pasta

José Vicente Santini foi demitido por Jair Bolsonaro após usar voo da FAB em viagem à Índia; presidente considerou o ato 'completamente imoral'

Por Thomaz Molina - Atualizado em 29 jan 2020, 21h51 - Publicado em 29 jan 2020, 21h42

O ex-secretário executivo da Casa Civil José Vicente Santini, que foi exonerado nesta quarta-feira, 29, pelo presidente Jair Bolsonaro por ter usado um voo da Força Aérea Brasileira para viajar à Índia já tem novo cargo dentro da pasta. Santini será assessor especial da Secretaria Especial de Relacionamento Externo da Casa Civil. A nomeação foi publicada na noite desta quarta em edição extra do Diário Oficial da União, poucas horas depois da exoneração.

Diário Oficial/Reprodução

José Vicente Santini foi demitido por Bolsonaro assim que voltou de viagem oficial à Índia, na terça-feira, 28. Ele acompanhou, em voos da FAB, comitivas do governo na condição de ministro da Casa Civil em exercício, já que o titular Onyx Lorenzoni está em férias, em viagens oficiais à Índia e à Suíça. O presidente se irritou e disse que Santini poderia ter usado um voo comercial, como fizeram outros ministros, como Tereza Cristina, da Agricultura, e Bento Albuquerque, de Minas e Energia.

Bolsonaro disse que o ato foi ‘completamente imoral’ e que foi inadmissível o que aconteceu. “Eu mesmo já viajei no passado, não era presidente, para a Ásia toda, de comercial, classe econômica, e não entendi”, afirmou o chefe do Planalto sobre a decisão de Santini. “A explicação que chegou em um primeiro momento, (que) ele teve que participar da reunião de ministros. Essa não, essa desculpa não vale”, acrescentou o presidente.

Fernando Wandscheer de Moura Alves, que já integrava a equipe no ministério, foi nomeado como novo secretário executivo da Casa Civil no lugar de José Vicente Santini.

Continua após a publicidade

 

Publicidade