Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Estou tranquilo, porque não cometi nenhum crime, diz Lula no ABC

Em ato no Sindicato dos Metalúrgicos, de onde acompanha o julgamento do TRF4 ao lado de aliados, petista afirma que é o seu governo que está em julgamento

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) disse no final da manhã desta quarta-feira, no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, que está com a consciência tranquila em relação ao julgamento de seu recurso no Tribunal Regional Federal (TRF4) porque não cometeu nenhum crime.

Ele recorre de condenação pelo juiz Sergio Moro a nove anos e meio de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro por ter recebido da empreiteira OAS um tríplex no Guarujá.  “Estou extremamente tranquilo e com a consciência de que não cometi nenhum crime. A única coisa certa que pode acontecer é eles dizerem que o Moro errou”, afirmou.

Lula está acompanhando o julgamento na sede do sindicato, do qual foi presidente durante os anos da ditadura militar (1964-85), cargo que impulsionou sua carreira política e a própria fundação do PT. “Esse sindicato, desde que foi fundado em 1959, mudou a história deste país. Eu sei o que ele significa para a democracia”, afirmou. ‘Se tem uma coisa que carrego na alma é que esse sindicato é responsável por tudo que eu fui na vida.”

O ex-presidente voltou a defender o seu governo (2003-2010).  “A conquista que vocês tiveram ao longo dos anos incomodou a elite brasileira. Esse país sempre foi pensado para 35% da população. Pobre era apenas estatística. E quem é que colocou o dedo na ferida? Fomos nós. E eu sei que é isso que está em julgamento.”

E criticou o governo atual, do presidente Michel Temer (PMDB). ”Estão vendendo nosso corpo. Rifando a Petrobras, o BNDES, a Caixa Econômica Federal”, afirmou. “Talvez ainda não tenha passado o efeito da anestesia que foi dada no povo brasileiro. Se contou muita mentira sobre o PT, sobre a Dilma. Diziam que ia melhorar… Agora o povo está começando a acordar.”

 (Reprodução/Reprodução)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O petista também disse que, independente do resultado no julgamento no TRF4, ele não irá parar de lutar pelo direito de disputar a Presidência da República na eleição deste ano. “A única coisa que eu tenho certeza é que vou parar de lutar só o dia em que eu morrer.”

No sindicato, Lula está acompanhado de aliados políticos, como o ex-prefeito de São Bernardo do Campo Luiz Marinho, pré-candidato do PT ao governo do Estado, o ex-chanceler Celso Amorim, o ex-ministro Aloizio Mercadante e o ex-presidente do partido Rui Falcão.

 

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Fernando Mello

    ” e mesmo se tivesse cometido eu não diria…”

    Curtir

  2. Fernando Mello

    “…tá pensando que sou trouxa, é?”

    Curtir

  3. Fernando Mello

    uai

    Curtir

  4. luiz s silvestre

    Vagabundo sem vergonha. Acredita que receber propina e detornar Correios, Petrobrás, CEF, Banco do Brasil, BNDES e outras instituições, esconder os pobres/miseráveis com estatísticas manipuladas e propaganda não é crime? Sorte desse porcaria não estar sendo julgado na China.

    Curtir

  5. Contabilidade

    Ladrão, vagabundo, encantador de burros… cadeia nessa pilantra!

    Curtir

  6. AUGUSTO MARAJÓ

    Como pode falar em democracia, alguém que se acha acima da lei? Entenderam o caráter desse indivíduo? Ele acha que, mesmo sendo pego roubando(é o que dizem as provas)não estaria cometendo nenhum crime. Brasileiros, acordem! Chega de condescendência com os corruptos.

    Curtir

  7. Wilmar Tenório de Barros

    Lula, pai dos pobres mãe dos ricos. Distribuição de renda e riqueza, só é possível através de produção e não de esmola.

    Curtir