Este site utiliza cookies e tecnologias semelhantes para personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao navegar em nosso serviço você aceita tal monitoramento. Para mais informações leia nossa Política de Privacidade
Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Política, Religião

Israel cobra mudança da embaixada do Brasil para Jerusalém

O embaixador de Israel no Brasil, Yossi Shelley, cobrou agora há pouco do governo brasileiro a mudança da embaixada do Brasil de Tel Aviv para Jerusalém, durante uma live com o deputado Eduardo Bolsonaro no Youtube. A mudança da sede da embaixada foi uma das promessas feitas pelo presidente Jair Bolsonaro.

“Esperamos a mudança da embaixada!”, disse o embaixador Shelley a Eduardo Bolsonaro. O parlamentar, surpreso, deu uma risada, mas sinalizou concordar com o embaixador. Bolsonaro havia prometido a transferência da sede da embaixada “no máximo” até 2021.

A transferência da embaixada de Tel Aviv para Jerusalém provoca desconforto diplomático com países árabes, pois é um gesto de reconhecimento da cidade como capital do Estado judeu. Com exceção dos Estados Unidos, a comunidade internacional mantém representações diplomáticas em Tel Aviv para preservar a neutralidade no conflito com a Palestina.

A live do deputado, que era para ser uma entrevista, virou uma espécie de bate-papo, pois o parlamentar é amigo de Yossi Shelley e admira muito a cultura de Israel, país que a família Bolsonaro já visitou e que mantém boas relações.

O embaixador destacou a relevância do Brasil na América Latina. Ele lamentou que na época do presidente Lula o Brasil tenha reconhecido a existência do Estado Palestino, influenciando outros chefes de estado da região. Para o embaixador, os governos Lula e Dilma “foram péssimos” para as relações comerciais com Israel.

O cenário escolhido por Eduardo Bolsonaro para conversar com o embaixador incluiu a Bandeira do Brasil e a de Israel. Eduardo comemorou o voo de São Paulo para Tel Aviv, que foi suspenso durante a pandemia, mas que deverá ser retomado. O embaixador Yossi Shelley, um entusiasta das relações entre Brasil e Israel, fez vários elogios à maior aproximação do Brasil com seu país.

Eduardo perguntou o embaixador sobre a banalização do termo nazista, explicando que até o presidente Bolsonaro já foi chamado de nazista. O embaixador concordou que as pessoas não conhecem a profundidade da história quando chamam alguém de nazista. “O nazismo matou um milhão e meio de crianças”, disse o embaixador.

Por último, Eduardo afirmou que, da próxima vez que for a Israel, quer se encontrar com o elenco da série Fauda, do Netflix. Eduardo disse que quer tirar uma selfie com o ator Lior Raz, um dos protagonistas da série que intepreta o policial Doron Kavillio, o “Dorron”.

Continua após a publicidade
LEIA MAIS

Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Você ainda não tem acesso a esta marca. Escolha uma das ofertas abaixo para assinar

melhor oferta

DIGITAL PREMIUM

VEJA Digital + acesso ilimitado a todo conteúdo exclusivo dos sites Abril: QUATRO RODAS, VEJA SP, VEJA RIO, VEJA SAÚDE, CLAUDIA, SUPER, VOCÊ S/A, VOCÊ RH e PLACAR, incluindo todas edições das revistas no site e app 1 ano por 12x R$ 19,90

melhor oferta

DIGITAL + IMPRESSA

VEJA Digital + a revista impressa semanalmente em seu endereço 1 ano por 12x R$ 32,90

melhor oferta

DIGITAL

Acesso ilimitado a todo conteúdo exclusivo do site de VEJA e a todas edições da revista no site e app 1 ano por 12x R$ 14,90 Apenas R$ 0,50/dia

ASSINE ou

Acesse quando e onde quiser. Cancele a qualquer momento.