Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Em debate, candidatos centram fogo em Russomanno

Encontro, porém, teve raros confrontos entre Russomanno, Serra e Haddad

A duas semanas das eleições, os candidatos à prefeitura de São Paulo centraram fogo no líder nas pesquisas, Celso Russomanno (PRB), durante debate promovido pela TV Gazeta nesta segunda-feira. Com oito candidatos, o debate durou três horas e teve raros confrontos diretos entre o trio Celso Russomanno, José Serra (PSDB) e Fernando Haddad (PT).

Leia também:

Serra defende agilidade na regularização fundiária

Lula pede em comício para militância não atacar aliados

Campanha de Russomanno vai tirar do ar ataques a católicos

O petista e o tucano, aliás, evitaram o embate. As perguntas mais espinhosas foram feitas por candidatos que patinam na disputa, como Soninha Francine (PPS), Carlos Giannazi (PSOL) e Gabriel Chalita (PMDB). Num dos poucos momentos tensos, Soninha questionou Haddad sobre as recentes revelações feitas pelo publicitário Marcos Valério sobre o envolvimento do ex-presidente Lula no esquema do mensalão, conforme noticiou VEJA.

“O procedimento adotado pela oposição é completamente irresponsável”, disse o petista, sobre as cobranças dos partidos de oposição para que Lula se manifeste sobre o caso. Ela também lembrou que o petista tem o apoio do ex-prefeito Paulo Maluf (PP). Serra citou a articulação feita pelo Palácio do Planalto para nomear a senadora Marta Suplicy (PT) para o Ministério da Cultura em troca do apoio dela à candidatura de Haddad.

Estratégia – O petista, por sua vez, tentou provocar Russomanno afirmando que o adversário do PRB não tem um plano de governo para a cidade. Na reta final da eleição, essa é uma das estratégias do PT para tentar tirar pontos de Russomanno e chegar ao segundo turno. Segundo o Datafolha,Russomanno tem 35% das intenções de voto, contra 21% de Serra, e 15% de Haddad.

As críticas a Serra foram feitas por Chalita. “A gestão ‘Serra-Kassab’ deu quase 200% de aumento aos subprefeitos. Uma coisa é o que a pessoa diz, outra coisa é aquilo que ela faz na prática enquanto está governando”, disse. O tucano rebateu afirmando que Chalita, que tem mandato de deputado federal, tem faltado às sessões na Câmara.