Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana

Em carreata com Haddad, Marta ouve que “será eleita”

Senadora participou pela primeira vez da campanha na rua com o petista

Por Thais Arbex 7 set 2012, 19h23

Em sua estreia na campanha de Fernando Haddad, candidato do PT à prefeitura de São Paulo, a senadora Marta Suplicy ouviu nas ruas do M’Boi Mirim, na zona sul, que será eleita nas eleições de outubro. “Meu voto é seu, Marta. Você será eleita”, disse um morador da região, um dos redutos eleitorais da ex-prefeita.

Preterida na disputa interna do PT pela candidatura, Marta tentou contemporizar: “Esse voto aqui vai para ele (Haddad). Nós estamos fazendo isso para esse voto ir para ele”.

A senadora, que não visitava o bairro da periferia da zona sul “há muitos anos” – como ela mesma contou – foi recebida com aplausos e posou para fotos com crianças no colo. “Vim em algumas campanhas. Fora campanha, eu não venho. É muito longe”, disse.

“É notável o carinho que as pessoas têm por ela. Ela tem prestígio similar ao do presidente Lula, sobretudo nas periferias da nossa cidade”, afirmou Haddad. “Vou procurar honrar os compromissos que ela sempre teve com a população.”

Os feitos de Marta quando prefeita da cidade foram lembrados pelo locutor durante a carreata pelo bairro. “Estamos entrando com tudo e está muito bom e hoje foi muito forte em M’Boi Mirim. O que mais me chocou foi perceber que em oito anos aquela região não avançou em nada para o povo. A pobreza está igual e o investimento é zero. Não está justo as pessoas morarem naquelas condições. Oito anos, dinheiro no banco e nada para o fundo da zona sul”, afirmou Marta.

Serra – Fernando Haddad disse que não responderia a “provocação” sobre o fato de seu adversário José Serra, do PSDB, ter usado o julgamento do mensalão em programa de TV nesta sexta-feira.

“Ele tem o tempo de TV dele. Ele quer utilizar para isso, ao invés de prestar contas da administração Kassab, que é um julgamento de caráter político, não pessoal”, afirmou Haddad.

Leia também:

Dilma grava nesta quarta mensagem de apoio a Haddad Alckmin cita julgamento do mensalão como exemplo de combate à corrupção Serra usa programa na TV para dizer que vai “ficar o mandato inteiro”

Continua após a publicidade
Publicidade