Eike Batista: “Faço tudo com dinheiro do meu bolso”

Empresário que emprestou o jatinho ao governador do Rio diz em nota que não presta serviços ao estado

Por Da Redação - 21 jun 2011, 23h21

O empresário Eike Batista, que emprestou o jatinho que transportou o governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, e o grupo que viajou a Trancoso para comemorar o aniversário do dono da construtora Delta, Fernando Kavendish, divulgou nesta terça-feira nota em que afirma não ter nenhum contrato de prestação de serviços com o governo estadual. Eike, que doou 750 mil reais para a campanha Cabral e pretende investir 40 milhões de reais nas Unidades de Polícia Pacificadora, diz que faz tudo com seu próprio dinheiro.

“Tive satisfação em ter colocado meu avião à disposição do governador Sergio Cabral, que vem realizando seu trabalho com grande competência e determinação. Não tenho qualquer espécie de contrato de prestação de serviços com o governo e nem recebo pagamentos do Estado. Sou livre para selecionar minhas amizades, contribuir para campanhas políticas, trazer as olimpíadas para o Rio, apoiar a implantação das UPPs, patrocinar o RJX e auxiliar a realização de diversos projetos sociais e culturais do Estado. Faço tudo com dinheiro do meu bolso e me orgulho disso!”

Na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro, a oposição mobiliza-se para pedir explicações ao governador Sérgio Cabral na próxima semana, quando ele retorna da licença que solicitou depois do acidente com o helicóptero que caiu em Trancoso na última sexta-feira e matou sete pessoas. Entre as vítimas, estavam a namorada de Marco Antônio Cabral, filho do governador, e Jordana Kfuri Kavendish, mulher do dono da Delta.

Publicidade