Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Eduardo Cunha, o radialista do WhatsApp

Os últimos dias não têm sido fáceis para o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Com uma agenda frenética de votações, uma série de negociações para voltar a emparedar o governo no próximo semestre e ainda a dor de cabeça provocada pela expectativa de ser um dos próximos alvos da Polícia Federal na Lava Jato, falta tempo para as atividades do cotidiano. Dormir pouco mais de três horas por noite já virou rotina e, agora, ele se vê obrigado a improvisar a participação diária na rádio evangélica Melodia para não se afastar do seu mais fiel eleitorado. Passou a mandar diretamente pelo aplicativo WhatsApp a inserção no programa matinal, cujo bordão é “Afinal de contas, o povo merece respeito”. Na correria, o áudio chega a ser gravado no carro, durante o trajeto entre a casa e a Câmara. Falta, agora, encontrar uma solução para o presidente-radialista curar a rouquidão que lhe acometeu conta nos últimos dias. “Cada vez eu tenho que falar mais alto no plenário”, explica. (Marcela Mattos, de Brasília)