Clique e assine a partir de 9,90/mês

Dirigente do partido de Bolsonaro é mestre em religião que usa ayahuasca

Luís Felipe Belmonte é o terceiro na hierarquia do novo partido do presidente Jair Bolsonaro

Por Eduardo Gonçalves, João Pedroso de Campos - Atualizado em 29 nov 2019, 08h30 - Publicado em 29 nov 2019, 06h16

Terceiro na hierarquia e segundo vice-presidente do Aliança pelo Brasil, novo partido do presidente Jair Bolsonaro, o advogado Luís Felipe Belmonte é pouco conhecido fora do círculo da família presidencial, mas ainda vai ganhar muita visibilidade – e não apenas por sua posição de destaque na legenda. Reportagem de VEJA desta semana mostra a trajetória de Belmonte.

Advogado bem-sucedido, dono de construtora, incorporadora, fazendas e de um clube de futebol, Belmonte se considera um “cristão ecumênico”. Ex-coroinha na Igreja Católica e hoje frequentador de cultos em igrejas evangélicas, ele também é um dos principais representantes do Centro Espírita Beneficente da União do Vegetal, uma religião de orientação cristã e reencarnacionista que faz uso do chá de ayahuasca.

Belmonte já foi líder na entidade religiosa, participou de cerimônias no Legislativo em homenagem à crença e atuou em Cortes judiciárias do Brasil e dos Estados Unidos para legalizar e regulamentar o uso consciente do chá de ayahuasca.

Assine agora o site para ler na íntegra esta reportagem e tenha acesso a todas as edições de VEJA:

Continua após a publicidade

Ou adquira a edição desta semana para iOS e Android.
Aproveite: todas as edições de VEJA Digital por 1 mês grátis no Go Read.

 

Publicidade