Clique e assine com até 92% de desconto

Dilma se reúne com catadores e moradores de rua em SP

Cerca de 800 pessoas participaram do evento. O ministro da Educação, Fernando Haddad, foi vaiado

Por Bruno Abbud 22 dez 2011, 13h09

Na última solenidade do ano, Dilma Rousseff apareceu no prédio do Sindicato dos Bancários e Financiários de São Paulo, Osasco e Região, no centro da capital, para comemorar o Natal com catadores de materiais recicláveis e integrantes de movimentos de moradores de rua. O evento foi marcado pela assinatura de um decreto que livra do pagamento de IPI empresas que utilizarem materiais recicláveis na elaboração de seus produtos. Dilma defendeu uma discussão séria sobre a finalidade de resíduos sólidos do lixo e avisou que é preciso combater a violência que atinge moradores de rua nas grandes cidades.

A presidente começou a discursar por volta das 13 horas e aproveitou a plateia repleta de moradores de rua para anunciar que a solução da pobreza no Brasil está no programa federal Brasil Sem Miséria. “A questão dos catadores e das pessoas que moram nas ruas passa pela importância do programa Brasil Sem Miséria”, disse. Dilma também prometeu uma atenção especial às cooperativas de catadores de lixo. “Temos de construir mais cooperativas e garantir que o catador atue na sociedade”.

Dilma ressaltou a importância de se debater a questão da incineração do lixo: “Eu me comprometo a discutir seriamente a questão da incineração. É preciso capacitar cada vez mais catadores”. Para isso, a presidente anunciou que o governo federal pretende se dedicar ao cadastramento de catadores de lixo. “Temos que ampliar o cadastramento para que os catadores tenham direito a receber todos os benefícios que os demais brasileiros têm”.

Quanto aos clamores dos militantes em defesa dos moradores de rua, a presidente informou que está preocupada com a violência que os atinge. “Ocorre uma limpeza humana nas grandes cidades e nós precisamos combater essa violência de várias formas”, afirmou. Uma das soluções, segundo Dilma, é manter conversas frequentes com governos estaduais.

O galpão no centro da cidade abrigava cerca de 800 pessoas às 10h30 da manhã desta quinta-feira. Todos esperavam pela presidente Dilma Rousseff, que chegou uma hora depois. Integrantes do Movimento Nacional dos Catadores de Materiais Recicláveis (MNCR) e do Movimento Nacional da População de Rua apresentaram-se cantando e dançando na frente da comitiva presidencial, liderada por Dilma e formada por sete ministros: Maria do Rosário (Direitos Humanos), Tereza Campello (Desenvolvimento Social), Aloizio Mercadante (Ciência e Tecnologia), Fernando Haddad (Educação), Paulo Roberto Pinto (Trabalho), Gilberto Carvalho (Secretaria Especial da Presidência) e Alexandre Padilha (Saúde). Os senadores Marta Suplicy e Eduardo Suplicy, o assessor especial da Presidência, Marco Aurélio Garcia, além do secretário estadual do Meio Ambiente, Bruno Covas, também estavam no palco. O ministro Fernando Haddad foi vaiado durante o evento.

Continua após a publicidade
Publicidade