Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Dilma pede desculpas por falhas na Conferência Nacional de Políticas para as Mulheres

Delegadas reclamaram de hospedagem e alimentação. Presidente nega que Secretaria de Políticas para as Mulheres será diluída na reforma ministerial

A presidente da República Dilma Rousseff se irritou nesta segunda-feira com a desorganização da 3ª Conferência Nacional de Políticas para as Mulheres, de responsabilidade da Secretaria de Políticas para as Mulheres. Delegadas de pelo menos seis estados reclamaram das péssimas condições de hospedagem e da falta de alimentação durante a abertura do evento, em Brasília. Indignada, a presidente questionou a ministra Iriny Lopes, responsável pela conferência, sobre os problemas apontados. Dilma chegou a bater a mão na mesa e constrangeu a ministra.

Logo no início do discurso, a presidente pediu desculpas pelas falhas na organização. “Lamento imensamente, queridas companheiras, que isso tenha acontecido”, afirmou. Dilma disse que irá garantir a alimentação das delegadas e pediu em público ao secretário-geral da Presidência, Gilberto Carvalho, que tomasse as medidas necessárias ao lado de Iriny. Cerca de 3.000 mulheres participam da conferência.

Dilma prometeu também manter a Secretaria de Políticas para as Mulheres na reforma ministerial de 2012. “Muitas vezes vocês veem nos jornais sendo anunciado que a secretaria vai simplesmente fechar ou ser incorporada a outro ministério”, afirmou. “Não há menor verdade nessas notícias, vamos avançar com essa secretaria que defende os direitos da mulher, que defende a igualdade de gênero, porque ela é fundamental para o meu governo”.

Cartazes a favor da permanência da pasta foram espalhados na cerimônia: “Dilma, não tem mistério. SPM [Secretaria de Políticas para as Mulheres] continua ministério”.

Perdão – A ministra da Secretaria de Políticas para as Mulheres também se desculpou com a desorganização. “Tivemos um problema com a empresa contratada e, em função disso, as vagas dos hotéis que foram feitas em nome da empresa caíram”, justificou. Segundo ela, uma nova empresa foi convocada há uma semana, mas não conseguiu atender à demanda.

A ministra prometeu resolver os problemas até quarta-feira, mas as delegadas exigiram uma solução imediata. “Não almoçamos, não jantamos e estamos sem hospedagem”, disse Esmeralda Patriota, de Paulo Afonso (BA). Ela foi alojada em um centro de treinamento em Luziânia (GO), com delegadas de estados como Espírito Santo, São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Rio Grande do Sul. “Estamos em um matagal”, contou Esmeralda.

O evento foi apresentado pela atriz Dira Paz, que interpreta o papel da Celeste na novela “Fina Estampa”, da TV Globo. “É um privilégio, por meio da personagem Celeste, dar visibilidade à dor de todas as mulheres que sofrem violência doméstica neste país”, disse.

A ex-presidente do Chile e diretora executiva da ONU Mulheres, Michelle Bachelet, dará uma palestra na conferência na quarta-feira.