Clique e assine a partir de 9,90/mês

Dilma lamenta morte de d. Eugênio e ressalta ação social do arcebispo

A presidente destacou o trabalho do religioso e disse se solidarizar com os familiares do cardeal

Por Laryssa Borges - 10 jul 2012, 12h05

A presidente Dilma Rousseff lamentou nesta terça-feira a morte do cardeal Dom Eugênio Sales, arcebispo emérito do Rio de Janeiro. O religioso morreu aos 91 anos, na noite desta segunda-feira, vítima de um infarto.

Em nota, Dilma destacou a trajetória social de Dom Eugênio e disse que o arcebispo “deixa seu nome inscrito na história da Igreja Católica pelo relevante papel que desempenhou em toda a sua vida”.

“Em sua trajetória, a preocupação social sempre esteve associada ao trabalho eclesiástico, como bem sintetizam as Campanhas da Fraternidade, uma de suas iniciativas, que marcam a ação da igreja em todo o Brasil”, afirmou a presidente. “Neste momento de pesar, levo minha solidariedade ao povo do Rio de Janeiro e a todos os admiradores, familiares e amigos de D. Eugênio”, completou Dilma.

O velório de Dom Eugênio Sales está marcado para o meio-dia desta terça-feira na Catedral Metropolitana de São Sebastião. O sepultamento deve ocorrer às 15 horas de quarta.

Publicidade