Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Dilma extingue chefia de gabinete da Presidência em SP

Cargo era ocupado por Rosemary Nóvoa, exonerada por envolvimento em uma quadrilha que fazia tráfico de influência em órgãos federais

A presidente Dilma Rousseff decidiu mudar a estrutura do escritório da Presidência em São Paulo e acabar com o cargo de chefe do gabinete do órgão. Ficará extinto, assim, o posto que até então era ocupado por Rosemary Nóvoa de Noronha e toda a coordenação do escritório paulista passará a ser feita em Brasília. A decisão foi tomada por Dilma e comunicada durante a reunião de coordenação comandada por ela na manhã desta segunda-feira, no Palácio do Planalto.

Rosemary, a Rose, como é conhecida, foi exonerada do cargo por Dilma após a Polícia Federal revelar que ela formava parte de uma quadrilha que fazia tráfico de influência em órgãos e agências reguladoras federais. Rose chegou ao cargo por indicação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e, entre as vantagens que conseguiu na função, está a nomeação de uma de suas filhas, Mirelle, para um cargo na Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). Mirelle pediu exoneração do cargo nesta segunda-feira.

Leia também:

Oposição quer ouvir Cardozo, Lula e Rose no Congresso

Grampo complica situação de Rose

Vestígios – A presidente quer eliminar qualquer vestígio de influência da ex-assessora presidencial no escritório. Sindicâncias foram abertas em todos os órgãos envolvidos para apurar responsabilidades e, no caso do gabinete da Presidência, a presidente quer saber se há mais pessoas que agiam junto com Rose.

Dilma quer dar o caso por encerrado, para poder voltar a tratar das questões de governo. Na reunião de coordenação, a avaliação é de que com a decisão tomada no sábado de demitir todos os indiciados, os estragos e respingos no governo foram contidos.

A presidente mandou ainda passar um “pente-fino” nos pareceres elaborados pelos suspeitos investigados para verificar quem e o que eles afetavam. O Planalto tenta ainda se manter afastado dos pormenores do caso e demonstrar que não tem preocupação com as ameaças de Rose, que está inconformada com a forma como perdeu o poder. Ela já mandou recados avisando que “não vai cair sozinha”.

Lula, que estava em viagem à Índia quando estourou o escândalo, já está de volta a São Paulo e nesta segunda despachava no instituto que leva seu nome na zona sul da capital paulista. Segundo sua assessoria, ele não iria se pronunciar sobre o caso.

(Com Estadão Conteúdo)