Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Dilma chega à casa de Lula para visita estratégica

A presidente Dilma Rousseff chegou por volta das 13h30 deste sábado ao prédio onde mora Luiz Inácio Lula da Silva, em São Bernardo do Campo (SP), para encontro com o ex-presidente. Em frente ao prédio, militantes fazem uma vigília. Dilma, Lula e a ex-primeira-dama Marisa Letícia apareceram na varanda e acenaram para os manifestantes. O ministro da Casa Civil, Jaques Wagner, também integra a comitiva da presidente que está no apartamento de Lula. Na pauta do encontro, mais que uma mera solidariedade ao ex-presidente, estão as estratégias do governo e do PT para reagir às denúncias da delação do senador Delcídio do Amaral (PT-MS) e à condução coercitiva de Lula para depor na Polícia Federal.

Antes da chegada de Dilma, Lula desceu de surpresa e cumprimentou os manifestantes. O ex-presidente abraçou alguns militantes e tirou fotos. Um carro de som foi levado até o local para Lula discursar. No entanto, o ex-presidente disse que não faria discurso, pois o prédio onde mora fica ao lado de um hospital. Os apoiadores se aglomeraram ao redor do ex-presidente, enquanto ele caminhava, para abraçá-lo e tirar fotos com câmeras e celulares e gritavam palavras de ordem a favor de Lula.

Leia também

Em nota, Moro justifica a condução coercitiva de Lula

Palestras ao custo de US$ 200 mil encobriram propina a Lula, suspeita MPF

STF nega pedido para parar investigações contra Lula

Uma hora depois de chegar ao apartamento do ex-presidente, Dilma Rousseff deixou o local sem falar com a imprensa ou com os manifestantes. Minutos antes, no entanto, ela desceu até o hall de entrada do prédio e acenou para as dezenas de pessoas que se encontravam em frente ao imóvel, em uma vigília iniciada às 9 horas. Diferentemente de Lula, que saiu à rua e abraçou os simpatizantes, Dilma apenas abriu o portão de entrada e acenou para as pessoas presentes no local.

O deputado federal Vicente Paulo da Silva (PT-SP), conhecido como Vicentinho, afirmou que o encontro entre Dilma e Lula foi bom. “Eles falaram sobre o abuso cometido ontem pelo juiz Sérgio Moro”, relatou o deputado, referindo-se à condução coercitiva do ex-presidente na sexta-feira, durante a 24ª fase da Operação Lava Jato. Mais cedo, os organizadores informaram que 1.000 pessoas participam da vigília. A Polícia Militar estimou um público de 250 pessoas. Após o encontro com Lula, Dilma deve seguir para Porto Alegre, onde irá descansar o resto do final de semana ao lado de sua família.

(Da redação)