Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Deputado Helio Lopes: ‘Trabalho dezoito horas por dia’

Amigo do presidente, deputado mais votado do Rio estreia na Câmara com 48 projetos apresentados em cinco meses: ‘São como filhos, todos têm importância’

Helio Lopes admite ter usado sugestões de Jair Bolsonaro para formular propostas no Congresso e garante ter tempo para ler a versão final de todas as proposições. “Quem trabalha dezoito horas por dia tem tempo para fazer quase tudo”, diz. Avesso a entrevistas, ele só aceitou responder às perguntas de VEJA por escrito.

Como o senhor encontra tempo para formular tantos projetos, já que viaja com frequência com o presidente? Tenho uma equipe megaqualificada, e fazemos reuniões semanais para debater propostas. Quem trabalha dezoito horas por dia tem tempo para fazer quase tudo.

Não considera que 48 projetos em cinco meses é excessivo?  Com toda a certeza, não. Nossa sociedade precisa de amparo legal para vários temas, e tentamos entregar a maior quantidade de soluções. O projeto de lei é só um embrião, que será debatido e aperfeiçoado nas comissões, para depois ir a plenário. Sei que o processo é longo e demorado, mas não deixarei de entregar respostas à sociedade.

O presidente já se queixou de que o Brasil tem muitas leis. O senhor acha necessário implementar novas medidas?  Estou aqui tentando propor mudanças para aperfeiçoá-las. Acredito que o problema não seja a quantidade, mas a qualidade.

Qual a relevância de algumas de suas propostas, como proibir as linhas cortantes das pipas? Se criminalizar ações que põem em risco a vida dos cidadãos não é uma prioridade, então eu não sei mais o que é.

O presidente já pediu ao senhor que apresentasse alguma proposta ao Legislativo? Não diretamente, mas conversamos quase que diariamente sobre diversos temas e já saíram excelentes ideias que utilizei no meu trabalho na Câmara.

Bolsonaro deu algum conselho ao senhor para que formulasse tantos projetos? Não, isso é minha obrigação. Tenho total independência em minha atividade parlamentar e cons­ciência dos meus deveres como o deputado mais votado do Rio de Janeiro. Mas é evidente que eu e o presidente temos pensamentos muito alinhados.

Por que o senhor pautou sua atuação legislativa pelas áreas da segurança e ambiental?  Segurança pública é a principal bandeira da nossa atuação, mas o gabinete também tem um canal de comunicação direta com a população. As demandas por todos os temas são recebidas, analisadas e, quando julgadas procedentes, implementadas.

Por qual dos projetos que apresentou o senhor gostaria de ser lembrado? Projetos são como filhos, todos têm importância. Quero ser lembrado como um parlamentar sério, honesto, leal, trabalhador e efetivo.

O senhor não costuma falar tanto quanto os seus colegas. Como espera que a população saiba quais são as suas propostas? Sou filho de mineiro, tenho dois ouvidos e uma boca. Escuto mais e falo menos. Também foco mais o meu trabalho e menos as questões partidárias. A Câmara tem um canal direto com a população, e lá todos têm acesso ao meu trabalho.

Publicado em VEJA de 24 de julho de 2019, edição nº 2644