Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Deputado do PSL diz que nova lista com apoios para Eduardo pode sair hoje

Luiz Lima (RJ) avalia que 'faltou conversa' para que a legenda realizasse, internamente, uma eleição

Por Leandro Resende - 17 out 2019, 18h18

Mais um capítulo na crise do PSL na Câmara dos Deputados: o deputado Luiz Lima (RJ) afirmou à VEJA que Delegado Waldir (GO), atual líder da legenda, se comprometeu a sair do cargo em janeiro e não disputar a reeleição para o posto. Assim, conquistou assinaturas para uma lista que, mais tarde, foi apresentada como sendo de apoiadores de sua permanência na liderança. O PSL da Câmara vive uma crise desde que o Planalto passou a articular para substituir Waldir por Eduardo Bolsonaro (PSL). Na tarde desta quinta-feira 17, um áudio no qual o atual líder chama o presidente Jair Bolsonaro de “vagabundo” acentuou ainda mais a disputa.

Duas listas foram divulgadas ontem: a primeira trazia 27 assinaturas apoiando Eduardo Bolsonaro à liderança. Mais tarde, a segunda lista trouxe outros 32 nomes defendendo a manutenção de Delegado Waldir. Segundo Luiz Lima, o compromisso de Waldir era de se manter no cargo até o começo do ano que vem. “Depois de assinar essa lista, fomos chamados ao Planalto e fomos ouvidos. Já que o Eduardo Bolsonaro acenou com a possibilidade de ser líder, aceitamos”, afirmou o parlamentar.

De acordo com Luiz Lima, há a possibilidade de que ainda hoje seja divulgada uma nova lista, desta vez definitiva, confirmando o apoio da maioria dos deputados a Eduardo Bolsonaro na liderança do partido. “Tudo isso deveria ter sido evitado. Faltou conversa para que a gente realizasse, internamente, uma eleição. Fiz de tudo para que os ânimos se acalmassem”, lamentou o deputado.

Publicidade