Clique e assine a partir de 9,90/mês

Depois de dizer que estava ‘c… e andando’, vice da Bahia se desculpa

Por Da Redação - 8 mar 2015, 23h41

Investigado por formação de quadrilha, corrupção passiva e lavagem de dinheiro, o vice-governador da Bahia, João Leão (PP), se arrependeu de ter rodado a baiana e disparado uma frase nada respeitosa a seus eleitores, aos investigadores e às autoridades públicas envolvidas na Operação Lava Jato, entre elas o ministro do Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal. Assim que o STF divulgou a lista de políticos contra quem recomendou abertura de inquérito, entre eles 32 nomes do PP, o vice-governador rebateu: “Estou cagando e andando na cabeça desses cornos todos”. Neste domingo, Leão publicou nas redes sociais um pedido de desculpas. “Foram considerações feitas num momento de profunda indignação e surpresa. Fiquei muito triste porque ao longo de 28 anos de vida política jamais passei por tamanha crueldade. Peço desculpas à sociedade”, disse o ex-deputado federal, que além de vice do petista Rui Costa, atua como secretário de Planejamento na Bahia. “Repito: as palavras foram proferidas em um momento de surpresa e indignação por ver-me equivocadamente envolvido. Não há, da minha parte, nenhuma intenção de ofender o Ministério Público, o Poder Judiciário, ou quaisquer outras instituições essenciais na manutenção do Estado Democrático de Direito, nem pessoas.” No fim do recado, o vice-governador baiano revelou que conta com a intervenção divina para domar seu temperamento em meio aos desdobramentos da Lava Jato: “Peço a Deus serenidade”, escreveu. (Felipe Frazão, de São Paulo)

Publicidade