Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

DEM quer derrubar veto de Bolsonaro a pena maior para fake news eleitoral

Em junho, presidente barrou um trecho da lei que previa punição mais dura para quem divulga notícias falsas com propósito eleitoral

Por Estadão Conteúdo - 21 ago 2019, 13h40

A bancada do DEM quer derrubar o veto do presidente Jair Bolsonaro (PSL) ao endurecimento da pena para quem divulga notícias falsas com propósito eleitoral. Em junho, o governo sancionou a lei que tipifica o crime de denunciação caluniosa com finalidade eleitoral, mas barrou um trecho do projeto de autoria da Câmara.

A lei, que já é válida para as eleições municipais do ano que vem, prevê pena de prisão de dois a oito anos, além de multa, para quem acusar falsamente um candidato a cargo político com o objetivo de afetar a sua candidatura. Essa pena aumenta se o caluniador agir no anonimato ou com nome falso.

Ao assinar a lei, Bolsonaro vetou um trecho que previa as mesmas penas para quem divulga ato ou fato falsamente atribuído ao caluniado com finalidade eleitoral. Segundo o autor do projeto, o deputado Félix Mendonça Júnior (PDT-BA), para que haja a penalidade é preciso primeiro comprovar que o divulgador da calúnia tinha conhecimento da falsidade da denúncia.

O DEM ainda articula com outras lideranças a derrubada do veto na sessão do Congresso desta quarta. O partido quer também destacar o dispositivo, o que significa que os parlamentares terão de votar nominalmente sobre a manutenção ou retirada da mudança feita por Bolsonaro.

Publicidade