Defesa de Lula recorre à ONU para evitar prisão do ex-presidente

Advogados do petista protocolaram um pedido de liminar para que o governo brasileiro impeça a detenção até o fim de todos os recursos jurídicos

Por Da redação - 6 abr 2018, 11h24

Os advogados de defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva protocolaram nesta sexta-feira junto ao Comitê de Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas (ONU), em Genebra, uma medida cautelar com um pedido de liminar para que o governo brasileiro impeça a prisão de Lula até o fim de todos os recursos jurídicos.

De acordo com a defesa do petista, “a decisão por uma estreita margem tomada pelo Supremo Tribunal Federal, demonstra a necessidade de um tribunal independente examinar se a presunção de inocência foi violada”. A defesa de Lula pede também a análise das condutas do juiz Sérgio Moro e dos desembargadores contra o ex-presidente.

O pedido de medida cautelar foi apresentado pelos advogados do ex-presidente Lula, Cristiano Zanin Martins e Valeska Teixeira Zanin Martins, em conjunto com o advogado britânico Geoffrey Robertson QC, especialista em direitos humanos.

 

Publicidade