Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Datafolha: Reprovado por 36%, Paes vai pior que em outros mandatos

Gestão do prefeito do Rio é considerada boa ou ótima por apenas 21% dos cariocas

Por Caio Sartori Atualizado em 11 abr 2022, 09h55 - Publicado em 10 abr 2022, 17h51

Cerca de um ano meio após ganhar o segundo turno de 2020 e voltar à Prefeitura do Rio, Eduardo Paes (PSD) tem sua gestão considerada ruim ou péssima por 36% dos cariocas, segundo nova pesquisa Datafolha. Trata-se do pior índice do prefeito nos três mandatos em que esteve à frente do município – antes, governou a segunda maior cidade do país entre o início de 2009 e o fim de 2016. 

A reprovação é maior que a aprovação: apenas 21% dos entrevistados consideram a administração boa ou ótima. A maior parcela dos cariocas, de 42%, a considera regular, enquanto 2% não responderam. 

O Datafolha observou que a reprovação só é maior que a de seu mais recente antecessor, Marcelo Crivella, em 2018, e a de seu padrinho político, Cesar Maia, em 1994. Apesar do sucesso da vacinação contra a covid na cidade, Paes enfrentou nos últimos meses problemas com garis e rodoviários, o que pode ter prejudicado sua avaliação entre os mais pobres. São justamente eles os que mais reprovam a gestão: 39% dos que ganham até dois salários mínimos puxam para cima o percentual de ruim ou péssimo, enquanto apenas 23% dos que recebem mais de dez salários a avaliam dessa forma. 

A pesquisa também perguntou em quem os entrevistados votarão para governador neste ano, a fim de mensurar quais eleitores mais aprovam ou rejeitam o mandato de Paes. A pior avaliação está entre os que dizem votar no governador Cláudio Castro (PL) ou no ex-governador Anthony Garotinho (União Brasil), cuja candidatura ainda não está totalmente definida. A maior aprovação ao prefeito se dá nos eleitorados de Marcelo Freixo (PSB) e Rodrigo Neves (PDT). 

O ex-comandante do Bope e da PM que auxilia a campanha de Freixo

Escolhido por Paes para a disputa estadual, o advogado Felipe Santa Cruz (PSD) ainda aparece sem força nas pesquisas. O grupo político deles e o PDT teceram um acordo para estarem juntos numa aliança, mas, como ambas as partes relutam em ceder, ela pode ter uma ruptura. 

O levantamento do Datafolha divulgado neste domingo entrevistou 644 cariocas acima de 16 anos, de todas as classes sociais e regiões. A margem de erro é de até quatro pontos percentuais para mais ou para menos.

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)