Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Datafolha: no auge da pancadaria, cenário é estável

Pesquisa aponta que o embate entre Dilma Rousseff (PT) e Marina Silva (PSB) teve poucas oscilações; candidata do PSB venceria no segundo turno

Por Da Redação 10 set 2014, 20h28

Pesquisa Datafolha, encomendada pelo jornal Folha de S. Paulo e pela Rede Globo, aponta que o cenário eleitoral teve poucas oscilações na última semana em um momento em que as campanhas intensificaram os ataques em discursos e nas propagandas no rádio e na televisão, especialmente entre Dilma Rousseff (PT) e Marina Silva (PSB).

Segundo o levantamento, como a margem de erro é de dois pontos porcentuais para mais ou para menos, Dilma e Marina estão empatadas tecnicamente: Dilma tem 36%, contra 33% de Marina. Em comparação à semana passada, a petista oscilou positivamente um ponto, e a adversária do PSB fez movimento contrário, também de um ponto. Aécio Neves, do PSDB, tem 15% das intenções de voto – um a menos do que na rodada passada.

Os demais candidatos, juntos, somam 3%. O porcentual de brancos e nulos é de 6%, e outros 7% não souberam ou não quiseram responder.

De acordo com o instituto, Marina Silva venceria o confronto contra Dilma por 47% a 43%, mas o cenário é de limite de empate tecnico porque a margem de erro é de dois pontos – ou seja, Marina pode ter de 45% a 49%, e Dilma, de 41% a 45%. Além disso, essa diferença encolheu em relação à semana passada – 48% a 41% -, em mais um indicativo que, neste momento, as candidaturas estão em trajetórias opostas.

O instituto ouviu 10.568 eleitores em 373 municípios nos dias 9 e 10 de setembro. O levatamento está registrado no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob número SP-00029/2014.

Continua após a publicidade

Leia também:

Dilma: ‘Autonomia do BC vai aumentar juros e reduzir emprego’

Marina rebate Dilma sobre bancos: ‘PT tem visão autoritária de esquerda’

Aécio: ‘Mercado não quer mais o governo do PT’

Pesquisa Datafolha para a Presidência - 10/9/2014
Pesquisa Datafolha para a Presidência – 10/9/2014 VEJA
Continua após a publicidade

Publicidade