Veja Digital - Plano para Democracia: R$ 1,00/mês

Damares: ‘Meninas poderão ser chamadas de princesas e meninos de príncipe’

De férias, a ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos ironizou a polêmica do "azul e rosa" nas redes sociais

Por Da redação Atualizado em 2 jan 2020, 16h57 - Publicado em 2 jan 2020, 16h15

Um ano depois de protagonizar uma polêmica homérica ao afirmar que “menino veste azul e menina veste rosa”, a ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves, ironizou a repercussão do caso em suas redes sociais. Na tarde desta quinta-feira, 2, Damares, que está de férias, publicou uma foto com boias das respectivas cores contando que prometeu ficar “longe de confusão”.

“Hoje resolvi descansar e relaxar e vejam o que encontrei na piscina. Vejam se não é um sinal dos céus para eu dizer que agora no Brasil, meninas poderão ser chamadas de princesas e meninos de príncipes?”, diz a postagem, que já foi curtida por mais de 10.000 pessoas.

View this post on Instagram

Hoje, faz um ano que protagonizei uma grande polêmica ao afirmar que agora no Brasil, meninos também podem vestir azul e meninas rosa ou qualquer outra cor sem nenhum patrulhamento. No réveillon, prometi que iria me afastar das polêmicas, e ficar longe de confusão. Hoje resolvi descansar e relaxar e vejam o que encontrei na piscina: uma boia rosa e uma azul hahhaha Vejam se não é um sinal dos céus para eu dizer que agora no Brasil, meninas poderão ser chamadas de princesas e meninos de príncipes? Juro que eu tentei ficar longe da confusão…. #brasil #brazil #damaresalves #ministradamares @rubenitalessa @filipebarrosoficial @biakicis @carla.zambelli @_sarawinter @luciano.hang @tercalivre @teresinhaneves @depheliolopes

A post shared by Damares Alves (@damaresalvesoficial1) on

Em janeiro de 2018, os termos “azul e rosa” chegaram a ficar entre os assuntos mais comentados do Twitter. Vários famosos – como o casal Luciano Huck e Angélica – se manifestaram em suas redes, publicando fotos vestindo cores diferentes das “prescritas” por Damares. No dia seguinte à polêmica, a ministra afirmou que a fala era uma metáfora contra a “ideologia de gênero”, e que meninos e meninas podem vestir o que quiserem.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Plano para Democracia

- R$ 1 por mês.

- Acesso ao conteúdo digital completo até o fim das eleições.

- Conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e acesso à edição digital da revista no app.

- Válido até 31/10/2022, sem renovação.

3 meses por R$ 3,00
( Pagamento Único )

Digital Completo



Acesso digital ilimitado aos conteúdos dos sites e apps da Veja e de todas publicações Abril: Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Placar, Superinteressante,
Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)