Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Cunha sinaliza que pode instalar comissão para impeachment de Temer

Nos bastidores, avalia-se que medida visa apenas fazer um aceno ao STF enquanto o plenário da corte não analisa recurso contra decisão de Marco Aurélio

Depois de bater de frente com o ministro Marco Aurélio Mello e afirmar que não levaria adiante a ordem do Supremo Tribunal Federal (STF) de dar continuidade ao processo de impeachment apresentado contra o vice-presidente Michel Temer (PMDB), o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), pediu nesta quarta-feira aos líderes parlamentares que indiquem integrantes para fazer parte da comissão especial que daria parecer prévio à deposição do peemedebista. Os ofícios enviados por Cunha sinalizam que ele poderia seguir a decisão do STF e determinar a instalação da comissão, mas nos bastidores uma das ideias é apenas fazer este aceno enquanto o plenário do Supremo não analisa o mérito da decisão de Marco Aurélio.

Nesta terça-feira, o ministro determinou que a Câmara dos Deputados dê seguimento a um processo de impeachment contra Temer e instale uma comissão especial para proferir parecer prévio sobre o caso. O ministro considerou que Eduardo Cunha atropelou procedimentos ao arquivar o pedido de impeachment contra o vice-presidente. A discussão sobre a possibilidade de seguimento de um processo de impeachment contra Temer chegou ao Supremo porque o advogado Mariel Márley Marra apresentou denúncia contra o vice-presidente sob a alegação de que o peemedebista, a exemplo da presidente Dilma Rousseff, que é alvo de um processo de impeachment por crime de responsabilidade, também assinou decretos não numerados para a liberação de créditos suplementares. Na ocasião, porém, Eduardo Cunha determinou o arquivamento do pedido.