Clique e assine a partir de 9,90/mês

Crivella culpa população do Rio por enchentes e é hostilizado com lama

Prefeito disse que enchentes são causadas pelo lixo jogado na rua e que cariocas preferem morar em áreas de risco para gastar menos 'com cocô e xixi'

Por Da Redação - 2 mar 2020, 15h06

O prefeito do Rio de Janeiro Marcelo Crivella (PRB) foi atingido com lama, na manhã desta segunda-feira, 2, enquanto se preparava para dar uma entrevista em Realengo, na zona oeste da cidade. Pouco depois, Crivella falaria à imprensa sobre os estragos causados pela chuva que atingiu a cidade no fim de semana e causou a morte de quatro pessoas – uma quinta vítima está desaparecida.

Em um vídeo que circula pelas redes sociais, é possível ver lama atingindo o lado esquerdo da cabeça de Crivella, que não comentou o ocorrido e continuou concedendo entrevista no local. O prefeito afirmou que o principal problema da temporada de chuvas é a quantidade de lixo jogada pela população nos rios e encostas.

“O importante hoje é que a prefeitura está agindo com todos os seus órgãos para tirar o lixo e as casas que caíram aqui. Mas, o mais importante, se vocês querem ajudar a nossa cidade, é conscientizar a população de que não pode jogar lixo nas encostas, nos bueiros, não pode deixar lixo na rua. Esse é o grande problema do Rio de Janeiro”, disse.

No domingo 1º, durante uma reunião no Centro de Operações da Prefeitura do Rio, Crivella afirmou que os cariocas gostam de morar perto de áreas de risco para “se verem livres dos esgotos” e gastarem “menos tubos para colocar cocô e xixi”. “Todas as encostas lá são perigosas, mas (…) as pessoas gostam de morar ali perto porque gastam menos tubo para colocar cocô e xixi e ficar livre daquilo. Essas áreas são muito perigosas”, disse o prefeito.

Nesta segunda-feira, o Rio de Janeiro segue em estado de alerta, declarado no início da madrugada de domingo. A previsão do tempo é de chuva forte ao longo do dia – o sistema Alerta Rio registrou, das 17h do sábado 29 às 2h desta segunda-feira, 2, quase 160% da chuva esperada para todo o mês de fevereiro nas estações Santa Cruz e Bangu, na zona oeste.

Continua após a publicidade
Publicidade