Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

CPI encerra sessão sem ouvir Leréia ou laranja da Delta

Deputado faltou à reunião alegando “inadiáveis compromissos pessoais”. Já André Teixeira Jorge foi dispensado após informar que ficaria em silêncio

Em sessão rápida, a CPI do Cachoeira encerrou seus trabalhos nesta terça-feira com a ausência do deputado federal Carlos Leréia (PSDB-GO) e o silêncio do funcionário da Delta André Teixeira Jorge, que chegou ao Congresso munido de um habeas corpus. Segundo a Polícia Federal, o deputado recebeu dinheiro de Carlinhos Cachoeira e intercedeu pelo contraventor em operação policial (veja detalhes no quadro abaixo). Ele avisou à CPI no fim da tarde de segunda-feira que “inadiáveis compromissos pessoais” o impediriam de comparecer à sessão.

Leia também: Favores e dinheiro alimentam relação entre Leréia e Cachoeira Redutos da base concentram repasses federais à Delta No início da tarde de segunda, procurado pela reportagem do site de VEJA, Leréia havia dito que compareceria à reunião. Desde abril, quando gravações da Polícia Federal revelaram sua ligação com Cachoeira, Leréia tem dito estar disposto a falar à CPI. Procurado nesta terça, ele não foi encontrado para esclarecer a questão. Uma reunião de líderes está marcada para a tarde desta terça-feira, para deliberar sobre uma eventual reunião administrativa da CPI nesta quarta. Os parlamentares devem decidir também para qual data será remarcado o depoimento do deputado tucano. Eles trabalham, neste primeiro momento, com datas a partir da primeira semana de outubro. Leréia responde, a processo na Câmara do Deputados. Isolado no partido, ele deve ser investigado pelo Conselho de Ética da Casa a respeito das relações com o bicheiro Carlinhos Cachoeira. Ele admite ser amigo do contraventor, mas nega ter conhecimento do esquema gerenciado por ele. As conversas interceptadas revelam que Cachoeira pagou pelo menos 65 000 reais a Leréia ao longo de seis meses no ano passado. Há menção ainda a um cheque de 206 000 reais e a um empréstimo de 400 000 reais para o deputado. Assim, a cifra repassada a Leréia pela quadrilha de Cachoeira ultrapassaria os 600 000 reais. Laranja – Suspeito de atuar com laranja da Delta, André Teixeira Jorge foi dispensado de seu depoimento após afirmar que ficaria em silêncio. Segundo seu advogado, ele só falará aos parlamentares após depoimento à Justiça. Investigações da PF indicam que a evolução patrimonial de Teixeira Jorge e sua movimentação financeira são incompatíveis com sua renda.

Veja os detalhes da rede de favores entre o deputado e o bicheiro: