Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

CPI aprova quebra de sigilos de Cachoeira

As informações confidenciais de empresas ligadas a ele também devem ser objeto de análise da Comissão Parlamentar de Inquérito

Por Laryssa Borges e Gabriel Castro 2 Maio 2012, 20h22

A CPI do Cachoeira aprovou nesta quarta-feira dois requerimentos que determinam a quebra dos sigilos bancário, fiscal e telefônico do contraventor Carlinhos Cachoeira, preso sob a acusação de explorar um esquema ilegal de jogos de azar. As informações confidenciais de empresas ligadas a ele também deverão ser objeto de análise da Comissão Parlamentar de Inquérito, mas deputados e senadores ainda têm de colocar em votação o pedido para a liberação dos dados empresariais.

A comissão tem autonomia para determinar a quebra de sigilo sem a anuência do Judiciário (só em casos de dados de parlamentares, há a necessidade de o STF ratificar a decisão). Segundo o relator da CPI, deputado Odair Cunha (PT-MG), a Receita Federal deverá encaminhar à comissão dados fiscais dos últimos dez anos envolvendo o CPF de Cachoeira. “A quebra do sigilo bancário e fiscal é essencial para compreendermos melhor tudo que ele fez nos últimos anos”, disse o parlamentar. Nos próximos dias, a CPI deverá elencar quais empresas ligadas ao contraventor poderão ter seus sigilos quebrados.

Os integrantes da CPI também aprovaram o plano de trabalho sugerido para o mês de maio pelo relator Odair Cunha (PT-MG), que prevê depoimentos dos principais envolvidos nas denúncias, mas deixa de fora os governadores citados na investigação. O depoimento de Cachoeira foi antecipado do dia 17 para o dia 15. Confira o cronograma:

Dia 8

Raul Alexandre Marques, delegado da Polícia Federal

Dia 10

Matheus Mela Rodrigues, delegado da Polícia Federal, e os procuradores Daniel de Rezende Salgado e Léa Batista de Oliveira

Dia 15

Depoimento de Carlinhos Cachoeira

Continua após a publicidade

Dia 17

Reunião administrativa

Dia 22

Depoimento José Olímpio de Queiroga, Gleyb Ferreira da Cruz, Geovani Pereira da Silva, Wladimir Garcêz e Lenine de Souza, integrantes do grupo de Cachoeira

Dia 24

Depoimento de Idalberto Matias de Araújo, o Dadá, e Jairo Martins, integrantes do grupo de Cachoeira

Dia 29

Depoimento Cláudio Abreu, ex-diretor da Delta no Centro-Oeste

DIa 31

Depoimento do senador Demóstenes Torres.

Continua após a publicidade

Publicidade