Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Convocado a explicar decreto das armas nesta quarta, Onyx pede remarcação

Ministro diz que tem compromisso com presidente e não comparecerá no dia estipulado; sem votação de reagendamento ele é obrigado a comparecer

Por Da Redação - 12 jun 2019, 03h14

O ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, segue convocado a comparecer à sessão da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) da Câmara nesta quarta-feira, 12, às 14h, para explicar o Decreto 9.875/19, que amplia a posse e o porte de armas no país. Na terça, o presidente do colegiado, Felipe Francischini (PSL-PR), tentou colocar em votação um ofício do ministro que pedia o cancelamento da convocação.

No entanto, a oposição obstruiu para manter a convocação e, com pouca resistência da base governista, a sessão foi encerrada sem que o pedido de Onyx fosse à votação. Há ainda a possibilidade de que o pedido de cancelamento seja votado na quarta pela manhã, mas deputados acreditam que a probabilidade de que isso aconteça é baixa.

O ministro informou ao colegiado que não poderia comparecer na data estipulada porque “já tem um compromisso previamente agendado com o presidente da República”, Jair Bolsonaro, segundo informação de sua assessoria.

No ofício encaminhado a Francischini, o ministro pediu para que a audiência fosse remarcada para outra data na semana que vem. A mudança, no entanto, precisaria ser aprovada pelos membros da comissão.

Publicidade

(Com Estadão Conteúdo)

Publicidade