Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Contas de Carlos Bolsonaro nas redes sociais saem do ar

Perfis no Twitter, Instagram e Facebook aparecem como indisponíveis para outros usuários

Os três perfis em redes sociais do vereador carioca Carlos Bolsonaro (PSL), filho do presidente Jair Bolsonaro (PSL), amanheceram fora do ar nesta terça-feira, 12.

Atuante nas redes sociais, as contas de Carluxo, como também é conhecido o filho Zero Três, no Twitter e Instagram e Facebook aparecem como indisponíveis para outros usuários. 

A reportagem apurou que a remoção das contas não se deu por iniciativa do Facebook, Instagram e Twitter, que têm a política de aplicar penalidades em caso de violação das regras de uso.

As publicações de Carluxo na internet já renderam algumas crises no governo e a demissão de dois ex-ministros: Gustavo Bebianno (Secretaria-Geral da Presidência) e o general Santos Cruz (Secretaria de Governo), que foram alvos de ataques do vereador.

Carlos é o principal estrategista do do pai na comunicação digital e sobre ele exerce grande influência. Bolsonaro já reputou a força que tem nas redes e afirmou, depois das eleições, que o filho é “fera nas mídias sociais”.

Recentemente, o vereador admitiu ter usado a conta oficial do presidente no Twitter fazer uma comentário sobre a prisão em segunda instância, enquanto o assunto ainda era debatido no Supremo Tribunal Federal. Após apagar o tweet, pediu desculpas.

O vereador gerou tensão institucional ao dizer, em setembro, que “por vias democráticas, a transformação que o Brasil quer não acontecerá” na velocidade que o governo planeja.

Carlos também é ligado ao chamado “gabinete do ódio”, acusado de operar de dentro do Palácio do Planalto contra desafetos. Entre as funções que o grupo exerce no governo está a atualização das redes sociais da Presidência da República.

Os três integrantes do grupo, os assessores Tércio Arnaud Tomaz, José Matheus Sales Gomes e Mateus Matos Diniz foram convocados para depor na CPI das Fake News, que investiga a disseminação de notícias falsas nas eleições de 2018.

De acordo com o Radar, políticos do Rio de Janeiro avaliam que a saída de Carlos das redes tem relação com a CPI das fake news e acusações feitas por Joice Hasselmann sobre a atuação do filho do presidente com perfis falsos nas redes.