Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Construtora confirma pagamento de R$ 4 mi em propina

Quatro fiscais foram presos nesta semana suspeitos de montarem um esquema de desvio de recursos do ISS; prejuízo ao município pode chegar a R$ 500 mi

Por Da Redação 1 nov 2013, 15h40

Representantes da incorporadora Brookfield afirmaram nesta sexta-feira que pagaram 4.124.658,22 milhões de reais ao grupo de auditores fiscais presos suspeitos de participar de um esquema de cobrança de propina para redução de impostos na prefeitura de São Paulo. Operação do Ministério Público Estadual e da Controladoria-Geral do Município aponta que os pagamentos foram feitos entre 30 de novembro de 2009 e 5 de outubro de 2012.

Os depósitos foram efetuados em uma conta bancária aberta pelos fiscais. A quantia corresponde ao valor da liberação de vinte empreendimentos lançados pela incorporadora na capital paulista. A propina, geralmente, era equivalente a 50% do Imposto Sobre Serviços (ISS) de cada construção.

Um representante da empresa, acompanhado do advogado, foi ouvido na condição de testemunha. Por enquanto, os promotores ainda apuram se as incorporadoras eram vítimas da quadrilha ou parceiras no delito.

O MP tem informações de que as empresas tinham a opção de pagar o imposto inteiro ou recorrer ao grupo de fiscais para obter desconto.

Leia também:

Fiscais montaram empresa para movimentar propina

Dinheiro de propina era entregue na sede da prefeitura

(Com Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade
Publicidade