Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Condenado na Lava-Jato, ex-diretor da Odebrecht apoia candidato do Psol

O executivo Alexandrino Alencar era o elo entre a direção da construtora com Lula e o PT

Por Hugo Marques Atualizado em 12 nov 2020, 18h52 - Publicado em 12 nov 2020, 11h12

O executivo Alexandrino Alencar foi condenado a 15 anos e seis meses de prisão por corrupção ativa e lavagem de dinheiro no esquema de corrupção desvendado pela Operação Lava-Jato. Ele era diretor de relações institucionais da Odebrecht e fazia o papel de ponte entre a maior construtora do país e o então presidente Lula e o PT.

Depois de passar um tempo na prisão em Curitiba, Alexandrino decidiu fazer delação premiada e contou em detalhes as traficâncias da Odebrecht envolvendo o Palácio do Planalto. Em troca de milionários contratos com o governo Lula, a empresa pagava propina.

Alexandrino voltou a dar as caras nas eleições municipais. O ex-diretor da Odebrecht doou 1000 reais para o candidato José Antonio Chinelato Zagato, um arquiteto que concorre a uma vaga de vereador em São Paulo pelo Psol. A doação de Alexandrino corresponde a 3,58% da arrecadação da campanha do psolista.

Publicidade