Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Comp Air 9: o monomotor de Roger Agnelli

Modelo é feito de fibra de carbono e é destinado ao transporte pessoal

O avião que caiu em uma residência na Casa Verde, na zona norte de São Paulo, em acidente que matou o ex-presidente da mineradora Vale, Roger Agnelli, e outros familiares neste sábado, era um monomotor modelo CA-9 produzido pela empresa americana Comp Air. A aeronave, de prefixo PR-ZRA, pertencia ao próprio empresário e estava em situação regular, informou à Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) ao jornal Folha de S. Paulo.

A Fiberprop, empresa brasileira responsável por comercializar os aviões da Comp Air no país, informa em seu site as especificidades do avião comprado por Roger Agnelli. Trata-se de um avião feito inteiramente com fibra de carbono, “destinado principalmente ao transporte pessoal, com elevada velocidade de cruzeiro, grande carga útil, interior amplo e confortável, versátil e silencioso.”

Sua turbina de 1.000 hp (ao nível do mar) possibilita velocidade de cruzeiro de 250 nós, mesmo com o trem de pouso fixo. Ainda segundo a empresa, a cabine, com largura de 1,37 metros, acomoda confortavelmente 8 pessoas (incluindo o piloto). No acidente que matou Agnelli, estavam a bordo sete pessoas. Todas morreram.

O avião decolou às 15h20 no Campo de Marte e caiu três minutos depois, na altura do número 110 da Rua Frei Machado, no Jardim São Bento. As causas do acidente ainda não foram divulgadas.

Modelo CA-9 produzido pela empresa americana Comp Air, idêntico ao do acidente que matou Roger Agnelli

 (/)

(da redação)